Diego Hypolito leva prata e a novata Ethiene fatura o bronze na Alemanha

O Brasil teve um dia com bons motivos para comemorar na Copa do Mundo de Ginástica, etapa de Cottbus, na Alemanha, pela conquista de duas medalhas. Diego Hypolito ficou com a prata no solo, enquanto Ethiene Franco ficou com o bronze nas barras paralelas assimétricas.Diego Hypolito foi superado em sua apresentação apenas pelo japonês Kohei Uchimura, que obteve a nota 15,700. O brasileiro ficou em segundo, ao obter 15,125 pontos, seguido pelo grego Dimitrios Markousis, com 14,975. "Estou muito satisfeito com o resultado conquistado aqui na Alemanha. Foi minha primeira competição no ano, estou muito bem. Pude me avaliar com esse novo código de pontuação", disse o brasileiro.O ginasta acabou lamentando o fato de não ter conseguido alcançar a mesma performance do dia anterior. "Confesso que a minha série das eliminatórias foi melhor do que a da final deste sábado. Mesmo assim, não tive falhas. A primeira passada que executo é muito difícil e acabei dando uma simplificada (um giro com menos de 180° no último salto)." Quanto ao japonês, Diego Hypolito avalia que provavelmente será seu principal adversário na temporada.O brasileiro ainda concorre a medalha hoje, na final de salto. "Vou aumentar minha nota de partida, com um salto saindo de 17,00, e o outro, de 16,60. Pretendo entrar muito forte este ano também neste aparelho", explicou o ginasta.SURPRESAEthiene Franco, de 16 anos, foi a boa nova do dia ao conseguir o bronze nas paralelas assimétricas. Foi a primeira participação da atleta em etapas da Copa do Mundo. A favorita, a alemã Kim Bui, sofreu queda e ficou fora do pódio. A vencedora foi a também alemã Anja Brinker, com 14.825 de nota, seguida da brasileira naturalizada belga Aagje Vanwalleghem. Hoje, Ethiene vai disputar as finais no solo, aparelho no qual terá a companhia de Bruna Leal, e na trave.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.