Dilma conversa com craques no Twitter e exalta Copa

A presidente Dilma Rousseff usou seu perfil no Twitter, nesta quinta-feira, para conversar com o ex-jogador Ronaldo, que hoje é membro do Comitê Organizador Local da Copa (COL), o meio Kaká, do Milan, e o atacante Neymar, do Barcelona. De Zurique, na Suíça, após participar de uma reunião na Fifa, ela disse que a preparação do Brasil para a Copa do Mundo segue "em ritmo acelerado" e que brevemente as 12 sedes dos jogos estarão prontas para o evento.

DAIENE CARDOSO E RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

23 de janeiro de 2014 | 16h25

"Vamos receber os turistas do mundo todo com os braços abertos e uma infraestrutura preparada", escreveu a presidente ao meia do Milan. Pelo Twitter, Kaká comemorou que "nunca uma Copa vendeu tantos ingressos antecipadamente". "É o futebol de volta à sua terra, o Brasil", prosseguiu o craque brasileiro que joga atualmente na Itália.

Dilma também perguntou a Neymar onde ele gostaria de fazer seu gol mais bonito. "O importante é a seleção vencer e dar alegrias aos brasileiros", respondeu o atacante do Barcelona, titular absoluto do time do técnico Luiz Felipe Scolari. "E dentro de campo, @dilmabr (Twitter da presidente), vamos nos doar ao máximo e com o apoio da torcida buscar a Copa das Copas", completou.

Em sintonia com o clima de otimismo de Dilma, o ex-jogador Ronaldo, por sua vez, disse que o Brasil vai vencer a "Copa das Copas dentro e fora do campo".

Dilma ampliou nesta quinta-feira a sua presença nas redes sociais com o lançamento de um perfil no Vine - pertencente ao Twitter, é um aplicativo que exibe filmes de até seis segundos. O perfil da presidente estreou com um vídeo sobre a Copa do Mundo acompanhado do texto "Ontem entregamos + um estádio p/ a #CopaDasCopas e a nossa estreia no Vine é sobre isso", em referência à Arena das Dunas, em Natal, inaugurada na noite de quarta.

A presidente está em Zurique, onde garantiu nesta quinta-feira, em encontro na sede da Fifa com o presidente Joseph Blatter, que fazer estádio "é o mais simples" e insistiu que o Brasil vai estar pronto para receber a Copa do Mundo.

Na reunião, que durou 1 hora e 40 minutos, o governo federal e a entidade tentaram mostrar que estão unidos. A presidente insistiu que o Mundial deste ano será "a Copa das Copas" e que os estrangeiros não terão problemas no País. "Podem vir ao Brasil. Vocês serão recebidos de braços abertos", disse Dilma.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014futebolDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.