Dilma parabeniza título no futsal e exalta Falcão

A presidente Dilma Rousseff enviou mensagem parabenizando os jogadores da seleção brasileira de futsal pela conquista do heptacampeonato mundial. A conquista veio no domingo, após vitória por 3 a 2, na prorrogação, sobre a rival Espanha, em Bangcoc, na Tailândia.

AE, Agência Estado

19 de novembro de 2012 | 16h17

No texto, Dilma ignora o capitão Vinicius, responsável por levantar o troféu, e elogia o ala Falcão, "exemplo de superação, de paixão e de perfeição técnica", autor do segundo gol do Brasil na decisão. Neto, que abriu o placar e fez o gol do título, a 20 segundos do fim da prorrogação, também foi citado.

"Manifesto a minha alegria, e de todos os brasileiros, com a conquista do Campeonato Mundial de Futsal (...) A conquista deste heptacampeonato mundial ficará registrada na memória dos brasileiros, com o desempenho excepcional de toda a equipe, especialmente de Neto e de Falcão, este exemplo de superação, de paixão e de perfeição técnica", escreveu Dilma.

Pelo Twitter, Falcão agradeceu o apoio dos torcedores e falou da emoção da conquista do hepta. "Queria agradecer cada um de vocês pela torcida. Bom demais saber que o Brasil vibrou e sofreu com nossa vitória. Para mim foram 20 dias de vários tipos de sentimentos e sensações. Mas a última das sensações foi ver meu país no topo do mundo. Vocês não têm noção da força que me deram nesses dias. Foi muito especial. Me sinto 100% realizado", escreveu ele aos fãs.

O jogador, que viaja com a delegação brasileira de volta de Bangcoc para o Brasil, sofreu durante o Mundial. Primeiro por conta de uma lesão na coxa que quase o tirou da lista final de inscritos. Depois, teve uma lesão na panturrilha direita logo no primeiro jogo, teve o lado direito da face paralisado por stress, mas conseguiu voltar e ser um dos heróis do título.

"Joguei apenas 37 minutos durante toda a competição. Foram os mais especiais da minha carreira. Faria tudo de novo", comentou Falcão, que disputou, na Tailândia, seu último Mundial. O melhor jogador de futsal de sua geração já encaminha sua aposentadoria da seleção, aos 35 anos. "Estou fisicamente esgotado e já pedi dispensa de uma convocação da seleção que vai haver na próxima semana. O Mundial me debilitou muito e agora é o momento de me retirar para cuidar um pouco da saúde", revelou ele, ainda na Tailândia.

Tudo o que sabemos sobre:
futsalDilma RoussefFalcão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.