Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Divulgação - 2009
Divulgação - 2009

Dilma pode deixar Blatter falando sozinho

Reconstrução do Maracanã atinge 35% de conclusão

O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2012 | 03h02

SÃO PAULO - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, planeja já há alguns meses ter um encontro público com a presidente Dilma Rousseff para mostrar ao mundo a harmonia entre a entidade e o governo brasileiro em torno da Copa do Mundo de 2014. Idealiza essa "cerimônia'' para meados do mês de março, no lançamento do slogan do Mundial e também com a Lei Geral da Copa já sancionada. Blatter, porém, pode perder a viagem se vier ao Brasil, como tem dito aos seus pares que fará.

Até agora, Dilma não tem em sua agenda nenhum compromisso marcado com Blatter. E só vai encontrar o dirigente se julgar conveniente e se for possível. "Não é só o presidente da Fifa querer que a Dilma vai parar tudo o que está fazendo para recebê-lo'', disse uma pessoa próxima da presidente. "É preciso que exista um fato relevante para que o encontro aconteça, e ela tem de entender que isso é importante.''

Outro problema é a agenda de Dilma. A presidente não vai alterar o planejamento de uma viagem, por exemplo, ou mesmo de compromissos dentro do País por conta da visita do pessoal da Fifa. Entende que assuntos da Copa podem, e devem, ser tratados pelo ministro do Esporte, Aldo Rebelo. "Ela está bastante satisfeita com o trabalho que o Aldo vem realizando'', afirma a interlocutora.

Dilma acompanhou a distância a crise envolvendo o presidente da CBF e do COL, Ricardo Teixeira, por quem não tem nenhuma simpatia. Para ela, a situação do dirigente não influencia em nada a relação do governo com a Copa. "Para ela, a Copa é uma questão técnica. Tudo o que quer saber, chama o Aldo e ele dá as respostas.''

Mesmo assim, procura se manter informada sobre tudo o que ocorre com Teixeira, não apenas aqui no Brasil como na Suíça - Blatter está disposto a deixar que sejam revelados documentos sobre o escândalo da ISL, no fim dos anos 90 no século passado, que comprometeriam o presidente da CBF, o que só não aconteceu até agora porque a Justiça suíça está impedida de tornar a documentação pública.

A presidente se mostra bastante satisfeita com a presença de Ronaldo no Comitê Organizador Local e ficaria ainda mais feliz se o Fenômeno ganhasse mais poderes no órgão e tomasse a frente da condução dos assuntos relacionados à Copa. / A.L.

As obras do Maracanã estão 35% concluídas. Esse índice foi atingido na sexta-feira, segundo o consórcio responsável pela reforma. Durante a semana, teve início a montagem das arquibancadas superiores do estádio carioca. Os trabalhos para a colocação da nova cobertura, metálica, também já começaram.

Atualmente, estão em ação no Maracanã 4.200 operários. A intenção do consórcio é contratar mais mil trabalhadores até o fim do mês de março, para aumentar o ritmo das obras.

O Maracanã está orçado, atualmente, em R$ 1 bilhão. É um dos mais caros estádios do Mundial.

A arena vai receber a final da Copa das Confederações na metade de 2013. Durante a Copa do Mundo, no ano seguinte, será palco de seis partidas, além da decisão.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.