Darren Staples/Reuters - 09/08/2012
Darren Staples/Reuters - 09/08/2012

Diogo Silva promove 'vaquinha' para participar de campeonato na Europa

Campeão do Pan de 2007 acompanhou com angústia a evolução da arrecadação de dinheiro

Alessandro Lucchetti, O Estado de S. Paulo

10 de setembro de 2013 | 17h48

SÃO PAULO - Os lutadores de taekwondo Diogo Silva e Márcio Wenceslau conseguiram uma das maiores viradas de suas carreiras: conseguiram arrecadar, pelo sistema de crowdfunding, uma espécie de "vaquinha" realizada pela internet, o dinheiro necessário para participar da etapa da Rússia do Circuito Europeu. O acompanhamento do fluxo de doações foi angustiante. Faltando 78 horas para o final do prazo, apenas 40% do total necessário (R$ 12,5 mil) haviam sido transferidos.

"Foi um risco que a gente correu. No Brasil as pessoas deixam para fazer tudo na última hora mesmo, então já sabíamos que ia ser assim. Mas ficamos na dúvida se íamos atingir o valor necessário", diz Diogo, que ficou em quarto lugar nos Jogos Olímpicos de Atenas. Caso as regras, em 2004, fossem iguais às de hoje, o lutador paulista poderia ter conseguido uma medalha. A partir dos Jogos de Pequim, passaram a ser premiados com o bronze dois lutadores.

A necessidade de batalhar por fontes alternativas de financiamento para participar de competições mundo afora decorre, entre outros motivos, da redução da verba oferecida pela Petrobras. O programa Esporte e Cidadania contemplava 24 atletas em seu início. Esse número caiu para dez. Há 32 atletas na seleção brasileira. Diogo, campeão nos Jogos Pan-Americanos de 2007, é reserva. O primeiro colocado no ranking brasileiro na categoria até 68kg é Gustavo Souza.  lutador que representou o Brasil no último Mundial, em Puebla (MEX), foi Nicholas Pigozzi.

"Dentro da minha visão, o taekwondo brasileiro deveria ter uma outra estrutura, e um lutador da seleção brasileira não deveria ter que recorrer a financimento coletivo para participar de uma competição no exterior. Mas não vivemos nesse mundo de conto de fadas. Não é porque os Jogos Olímpicos serão aqui que essa realidade vai mudar. Mas vejo que minha chance de estar nos Jogos é tão real...Não posso perder tempo discutindo. Por isso recorri ao crowdfunding", diz Diogo, melhor brasileiro no ranking da Federação Internacional, a WTF (20º).

No decorrer do processo de arrecadação, Diogo sofreu uma lesão em um dos pés e adiou a viagem ao exterior. Ele decidiu não participar da etapa russa, para ter mais tempo de recuperação, e vai optar por competir em Israel ou no México.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Diogo Silvataekwondo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.