Diogo volta a brilhar, marca e evita nova derrota da Lusa

Principal jogador da equipe do Canindé faz seu terceiro gol na competição e comemora o empate no clássico

Vítor Marques, O Estadao de S.Paulo

26 de maio de 2008 | 00h00

Quando o placar marcava 1 a 0 para o Palmeiras, o atacante Christian, um dos jogadores mais experientes da Portuguesa, pedia paciência aos que questionavam o talento do jovem Diogo."Ele ainda é um menino, e às vezes peca pela falta de objetividade, mas prefiro que ele continue tentando as jogadas individuais. Uma hora vai acertar", previu, no intervalo, o camisa nove do time do Canindé.Diogo acertou um chute no gol de Marcos aos 13 minutos do segundo tempo. Correu em direção ao local reservado à torcida organizada Leões da Fabulosa, na arquibancada do Pacaembu, e, de costas, apontou para seu nome na camisa de número 7."O empate valeu pela luta da equipe, o Palmeiras é um time de qualidade e todos falavam que era o favorito. O resultado foi bom", comemorou Diogo.Ele é o artilheiro da Portuguesa no Brasileiro, com 3 gols. "Sei que é difícil, mas vou lutar pela artilharia."Apesar de a Portuguesa não ter vencido, Diogo foi grande vencedor do jogo. Havia uma enorme expectativa em torno da promessa do Canindé no Campeonato Paulista. Mas logo na estréia sofreu fratura que o tirou do restante do torneio.No Brasileiro, tem sido um dos destaques do time. Ontem, coroou a volta por cima. E hoje ele completa 21 anos. "Acho que me presenteei com esse gol", disse Diogo, que declarou sua admiração pelo goleiro Marcos. "É um grande goleiro, torci muito por ele na seleção. Sou seu fã", afirmou o meia-atacante, que após o jogo trocou a camisa com o ídolo palmeirense.Diogo, entretanto, deixou o Pacaembu reclamando da arbitragem. "As faltas que o juiz marca para eles não marca para nós" , protestou, ainda no intervalo. "Demos muito espaço para o Palmeiras."Para o goleiro Gottardi, o resultado foi justo. "Podíamos ter saído com os três pontos, mas também podíamos ter perdido. A partida foi equilibrada, decidida nos detalhes."Gottardi lembrou ainda de seu momento de sorte na noite de ontem. "Foi uma bênção o Alex Mineiro ter perdido o pênalti", disse, aliviado, sobre a cobrança desperdiçada pelo palmeirense no primeiro tempo.Na próxima rodada, domingo, a Lusa visita o Atlético-MG e deve contar a volta dos laterais Bruno Recife e Patrício e do goleiro titular André Luís.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.