Diretor do COL sugere realizar Mundial Feminino no País

As declarações foram feitas durante um seminário sobre os legados da Copa do Mundo, que acontece no Maracanã, no Rio

Estadão Conteúdo

04 de dezembro de 2014 | 17h17

O diretor executivo do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo no Brasil, Ricardo Trade, defendeu a realização de um Mundial Feminino de Futebol no País, aproveitando a infraestrutura deixada pelo evento realizado neste ano. As declarações foram feitas durante um seminário sobre os legados da Copa do Mundo, que acontece no Maracanã, no Rio.

Ricardo Trade ressaltou, no entanto, que ainda não há projetos da Fifa nem da CBF prevendo a realização do Mundial Feminino no Brasil. "Tenho um sonho como cidadão, não posso dizer isso como representante do COL, também não sou da CBF. Temos a estrutura, então por que não fazer uma Copa do Mundo feminina, lá para frente?", questionou. "A Alemanha realizou a Copa masculina em 2006 e em 2011 sediou a feminina", exemplificou.

Além disso, ele considerou que a realização de um Mundial seria fundamental para a expansão do futebol feminino no Brasil. "Antes de fazer a Copa, seria possível investir no desenvolvimento do futebol feminino, com a participação da CBF. É uma coisa que poderia dar certo, a infraestrutura já está pronta", afirmou Ricardo Trade.

Tudo o que sabemos sobre:
futebol femininoCopa do MundoCOL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.