Diretor do Santos não vê razão para trocar técnico

O diretor de futebol do Santos, Pedro Luís Nunes Conceição, nega que o Santos vá anunciar o novo técnico nos próximos dias. "Se depois da vitória por 4 a 1 contra o Cruzeiro Marcelo Martelotte não foi efetivado, não será a derrota diante do Vasco que vai apressar a nossa decisão", justificou.

Sanches Filho, O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2010 | 00h00

O que vem dificultando o trabalho de interino, segundo os próprios dirigentes, é que dois atacantes velozes, Keirrison e Madson, continuam fora de combate. Os dois poderiam ser opções importantes para mudar a maneira de o ataque jogar. Madson por ser veloz e ter bom aproveitamento nas finalizações de fora da área. Já Keirrison por ser um artilheiro que também tem qualidade na troca de passes.

Keirrison sofreu estiramento muscular na coxa direita ficou duas semanas em tratamento e deve voltar aos treinos físicos hoje. Madson recupera-se de pancada na coxa esquerda.

O início da preparação do time para o ao clássico de sábado, às 16 horas, na Vila, contra o Palmeiras, começa hoje cedo. Martelotte vai trabalhar para que o time melhore a produção coletiva, criando novas alternativas para chegar ao gol, sem depender tanto de seu principal jogador. "O nosso jogo está passando sempre pelo Neymar e, por isso, não surpreende. Precisamos criar novas jogadas para não ficarmos só na dependência dele. Isso não quer dizer que vamos deixar de apostar na individualidade de Neymar, mas temos que ter outras saídas para quando ele estiver sendo neutralizado pelo sistema defensivo adversário."

O drama de Bruno Rodrigo poderá chegar ao fim. O zagueiro, submetido a duas cirurgias de hérnia de disco, já faz corridas e será reavaliado dia 18. O jogador foi contratado da Portuguesa e ainda não conseguiu atuar pelo Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.