José Patrício/AE - 20/2/2011
José Patrício/AE - 20/2/2011

Diretor rebate declarações de Felipão: 'Não é economia'

Roberto Frizzo diz que Palmeiras está saneando dívidas e que precisa de um investidor para contratar centroavante

, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2011 | 00h00

Luiz Felipe Scolari reclamou muito no domingo que falta um camisa 9 no Palmeiras. Após o empate sem gols com o Mogi Mirim, chegou a dizer que a "economia vai sair cara", referindo-se ao corte de gastos do clube. Apesar de concordar que o time realmente precisa de um centroavante, a diretoria rebate as declarações do treinador.

"Economia é quando se tem dinheiro. Quando não tem, é saneamento das dívidas", falou o vice-presidente Roberto Frizzo, responsável pelo departamento de futebol ao lado do presidente Arnaldo Tirone. "Não adianta abaixar a folha salarial em 100 e depois pagar 300 por um jogador", explicou.

Frizzo prefere manter os pés no chão a prometer qualquer contratação à torcida. Felipão quer Grafite, do Wolfsburg. "Algum investidor vai pagar aos alemães por um atleta de 31 anos? Acho difícil", declarou o dirigente, sem desistir de reforços. "O Tirone está conversando com muita gente e tudo pode acontecer", avisou.

Veja também:

linkPoupado, Marcos Assunção desfalcará o Palmeiras

linkPalmeiras não terá Marcos e Deola na estreia na Copa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.