Diretoria e Tite enquadram o elenco

Descontentamento é grande pela queda de rendimento e exigência é a reação imediata, já no clássico de domingo

Vítor Marques, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2011 | 00h00

Faltavam alguns instantes para começar as entrevistas do goleiro Júlio César e do volante Ralf quando o presidente Andrés Sanchez entrou na sala de imprensa, ontem. "É ele quem manda no CT", disse Júlio César. "Pode ficar onde ele quiser." Andrés riu.

Foi um diálogo curto e bem humorado. Mas bem diferente daquele que houve, antes do treino, entre diretoria, comissão técnica e jogadores.

Na linguagem do futebol, os jogadores foram "enquadrados". Ouviram um sermão da diretoria e do técnico Tite. O motivo: a queda de produção do Corinthians no Campeonato Brasileiro. O time ainda é o líder, mas ganhou somente dois dos últimos oito jogos.

Foram cerca de 20 minutos de conversa. Tite era o que mais falava e gesticulava aos jogadores - até Adriano, que sequer estreou, ouviu as broncas.

Da diretoria, estiveram presentes os diretores de futebol Roberto de Andrade e Duílio Monteiro Alves e o gerente Edu Gaspar. "Contente ninguém está", falou Roberto de Andrade. "Precisamos detectar os problemas para tentar resolvê-los."

Andrés não falou com a imprensa, mas já repassou aos seus subordinados todo seu descontentamento com o time. O presidente acha que o campeonato que parecia fácil está escapando de suas mãos. Ele deseja muito esse título, porque deixará a presidência ao final do ano. Quer sair como campeão.

Divisor de águas. Pelo que já aconteceu nesta semana - primeiro o desabafo de Tite, que pediu calma aos torcedores, e agora a cobrança pública da diretoria - o clássico contra o Palmeiras, domingo, em Presidente Prudente, será um divisor de águas.

Se o Corinthians ao menos empatar, será campeão simbólico do turno, amenizando um pouco a crise. Se perder, certamente haverá mudanças no time. E não será surpresa se Adriano estrear mais cedo do que se imagina - a princípio, sua estreia seria contra o Flamengo, dia 8 de setembro.

"Pelo menos o Tite joga aberto com a gente", disse Júlio César. "Quando vêm as derrotas é bom mesmo que gente converse mais."

Tite terá hoje e amanhã para esboçar a equipe que enfrentará o Palmeiras. Em nenhum dos treinos que ele comandou esta semana o técnico pôde contar com todos seus titulares. Alguns deles foram poupados, casos de Liedson e de Alex.

A partir de hoje todos os jogadores devem ir a campo, inclusive o lateral-esquerdo Ramon, que se recuperou de uma contusão muscular.

Sendo assim, continua a dúvida se o técnico vai continuar com dois meias (Danilo e Alex) ou promover uma mudança na equipe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.