Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Dirigente cearense critica colegas na eleição da CBF

Mauro Carmélio insinua que poderia haver compra de votos se houvesse outra chapa concorrendo ao cargo de Marin

Sílvio Barsetti, O Estado de S. Paulo

26 de março de 2014 | 13h45

TERESÓPOLIS - Na reinauguração do CT da seleção brasileira na Granja Comary, região Serrana do Rio, nesta quarta-feira, o pesado clima político era bastante evidente por causa da proximidade da eleição para a presidência da CBF. De acordo com o presidente da Federação Cearense de Futebol, Mauro Carmélio, presente no evento, a falta de uma chapa de oposição "vai entristecer" alguns dirigentes.

"Vai entristecer entre oito e dez presidentes de federações. Esse é o número de dirigentes de federações que gostariam de barganhar o seu voto, de ter o toma lá, dá cá, que iam querer dinheiro para o voto. Mas como não vai ter oposição, esse pessoal vai ficar na pior", declarou.

O presidente da entidade cearense insinuou que poderia haver compra de votos se houvesse outra chapa concorrendo ao cargo. Candidato da situação à sucessão de José Maria Marin, Marco Polo del Nero, atual mandatário da Federação Paulista de Futebol, deverá ser o único postulante na eleição prevista para 16 de abril.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.