Dirigentes do vôlei descartam ajuda eletrônica em Londres 2012

O vôlei não vai usar o sistema de rastreamento de bolas chamado "Olho de Falcão" nos Jogos Olímpicos de Londres deste ano devido à falta de tempo suficiente para implementar as mudanças necessárias, anunciou a Federação Internacional de Vôlei (FIVB) nesta quarta-feira.

REUTERS

15 de fevereiro de 2012 | 15h09

O uso do sistema no torneio Final Four da Liga dos Campeões da Europa, na Polônia, despertou especulações de que a tecnologia, já utilizada em modalidades como tênis e críquete, poderia ser implantada nos Jogos de Londres.

"A FIVB segue discutindo e explorando a possibilidade de usar um sistema de revisão com o potencial para uma possível implementação em algum momento futuro", disse em comunicado o vice-presidente executivo da entidade e responsável pela arbitragem, Andre Meyer.

"Não obstante, nenhuma decisão firme foi tomada até este momento e seguem as avaliações. Uma coisa está certa: definitivamente não é viável implementar um sistema assim nos Jogos de Londres pelo tempo, e qualquer decisão nesse sentido só teria em mente o Campeonato Mundial da FIVB de 2014", acrescentou.

(Reportagem de Angel Krasimirov em Sofia)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.