Djokovic mantém, em Roma, jornada invicta

Sérvio conquistou 35ª vitória no ano e hoje enfrenta Andy Murray por sua 7ª decisão de título na temporada

, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2011 | 00h00

ROMA

Com o 35.º triunfo consecutivo na temporada e o 9.º "pneu" no ano, os números de Novak Djokovic continuam superlativos em 2011. Ontem, o sérvio não teve problemas para se aproximar de mais uma decisão ao bater o sueco Robin Soderling por 6/3 e 6/0, em 1h16 de partida. O vice-líder do ranking mundial está, portanto, classificado para as semifinais do Masters de Roma e caminha para outra final contra o espanhol Rafael Nadal, que se segura na ponta da lista até Roland Garros, que começa no dia 22.

O invicto tenista sofreu um pouco no início do duelo com Soderling. O rival, 5.º do mundo, não cedeu pontos e conquistou a quebra do saque do adversário. O sérvio, porém, devolveu a quebra e empatou o jogo, para dominar a partida e, com um ace, fechou o primeiro set. Na parcial seguinte, Djokovic não teve problemas para abrir 2/0 e viu Soderling receber atendimento médico. O adversário não desistiu, mas tampouco ofereceu resistência no restante da partida.

Hoje, Djokovic enfrenta Andy Murray pela vaga na decisão de amanhã - do outro lado da chave, Rafael Nadal enfrentará o francês Richard Gasquet, que eliminou o suíço Roger Federer nas oitavas, e ontem bateu o checo Tomas Berdych por 4/6, 6/2 e 6/4.

Murray levou um susto contra o alemão Florian Mayer, considerado uma das revelações da temporada - até agora, já subiu nove posições no ranking -, mas triunfou por 1/6, 6/1 e 6/1. Com o resultado, Murray bateu duas marcas importantes: venceu seu 100.º jogo em Masters 1000 e colocou, após 79 anos, um tenista do Reino Unido entre os quatro melhores de Roma.

Feminino. A dinamarquesa Caroline Wozniacki confirmou o favoritismo e venceu a sérvia Jelena Jankovic por 2 sets a 1 (6/3, 1/6 e 6/3) para garantir vaga na semifinal em Roma. Número 1 do mundo, Wozniacki despachou a 5.ª cabeça de chave e enfrentará hoje Maria Sharapova.

A russa foi beneficiada pela desistência de Victoria Azarenka, que havia vencido o primeiro set por 6/4. Logo após perder o primeiro game, a bielo-russa pediu atendimento médico. Voltou ao jogo, viu Sharapova abrir 3/0 e sucumbiu, incomodada com a lesão no braço direito. Com o abandono, Azarenka levantou mais uma vez questionamentos sobre suas condições físicas. Ontem, somou sua 3.ª desistência no ano e a 9.ª desde a temporada passada.

Na outra semifinal do torneio italiano, a chinesa Na Li enfrentará a australiana Samantha Stosur, que surpreendeu ao vencer a italiana Francesca Schiavone por 6/2 e 6/4.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.