AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Do basquete, o novo herói argentino

A vitória da seleção de futebol nos jogos olímpicos não foi suficiente para eliminar a desconfiança dos torcedores argentinos no impopular técnico Marcelo Bielsa. O técnico, nos últimos dois anos - desde a Copa do Japão até a final da Copa América - foi o alvo de uma enxurrada de críticas, que o indicavam como o responsável da seqüência de derrotas. Segundo uma pesquisa do jornal Infobae, 50,37% consideram que a vitória em Atenas não será suficiente para que os argentinos voltem a confiar em Bielsa, alvo dos humoristas, que ironizam seu estilo taciturno e inescrutável. Apenas 42,05% consideram que a vitória servirá para recuperar a confiança, enquanto 7,58% afirmam que "não sabem". A medalha obtida pela seleção de futebol provocou celebrações mornas no meio da madrugada portenha. Pouco mais de uma centena de pessoas aglomeraram-se ao redor do Obelisco, o monumento-símbolo de Buenos Aires, enquanto dezenas de carros tocavam suas buzinas ao redor. No entanto, segundo o analista esportivo Claudio Mauri, a vitória servirá para acabar com o derrotismo que estava tomando conta do futebol argentino, agravado desde a derrota diante do Brasil em Lima, há pouco mais de um mês. No entanto, afirma que ainda não é para contar vitória: "existe material no qual confiar, ao qual certamente lhe depararão testes mais complicados do que daqueles pelos quais passou na Grécia". Na mídia, o dia 28 de agosto foi definido como "histórico". Em menos de 24 horas o país obteve a medalha de ouro no futebol e no basquete, algo inédito para os argentinos. A obtenção da medalha de ouro no basquete foi uma surpresa mais celebrada no sábado à tarde. No entanto, a recente popularidade desse esporte não levou multidões às ruas. Apesar disso, a estrela do basquete, Emanuel Ginóbili, afirmam os analistas, já tem seu lugar reservado no panteão dos heróis esportivos argentinos. "Ele é um novo emblema do esporte argentino: tem caráter, entrega, paixão e astúcia. Mas fundalmentalmente, é um jogador diferente", pontificou o sóbrio jornal "La Nación". Ginóbili está se tornando no novo herói dos jovens argentinos, que nunca antes haviam prestado atenção ao basquete. O jogador, que reside nos EUA, já está sendo indicado como o novo garoto-propaganda que várias empresas almejam contratar.

Agencia Estado,

29 Agosto 2004 | 17h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.