Doda continua competindo pelo Brasil

O Brasil ganhou uma herdeira triliardária e ainda não perderá um dos principais cavaleiros de sua experiente equipe de saltos do hipismo da Olimpíada de Pequim/2008. Álvaro Affonso de Miranda Neto, o Doda, agora marido de Athina Onassis, amazona, decidiu seguir competindo pelo País ? e não pela Grécia, que embala ?sua menina? de 20 anos e de onde teria recebido proposta. Doda está montando o cavalo ?Chatwin? e deve treinar e competir aqui e na Europa. Experiência de cavaleiro e excelentes cavalos serão do Brasil. Alívio geral. E continua a esperança do ouro olímpico por equipes na quente e úmida Hong Kong, onde serão as provas hípicas da próxima Olimpíada. Uma, individual, o Brasil já tem. Foi conquistada por Rodrigo Pessoa ? campeão mundial em Roma/98, depois três vezes campeão da Copa do Mundo (Helsinque/98, Gotemburgo/99 e Las Vegas/2000). Primeiro, arduamente, o cavaleiro chegou à prata olímpica em Atenas/2004. Depois, com o cavalo irlandês ?Waterford Crystal? pego no antidoping, o campeão Cian O?Connor acabou destituído. Rodrigo foi campeão olímpico ? se bem que quer mesmo é ?ganhar o ouro na pista?, na próxima Olimpíada. Nesta quarta-feira, Rodrigo tenta voltar ao topo do ranking mundial de saltos: está em segundo, com 2.868 pontos, atrás do alemão Marcus Ehning. De toda forma, a equipe brasileira tem tudo para estar muito forte. Pela ordem, os objetivos ? individuais e por país ? são o Mundial na Alemanha, em agosto, os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro/2007 e a Olimpíada de Pequim/2008. Nelson Pessoa, o Neco, um dos grandes cavaleiros da história internacional do hipismo, seguirá como técnico da equipe brasileira até Pequim/2008. Nesta terça, confessava que recebeu ?com alívio? a decisão de Doda de continuar competindo pelo Brasil. ?Havia uma possibilidade de competir pela Grécia, mas ele não aceitou, não. Continua representando o nosso País?, confirmou Neco, que mora em seu manège, um centro de preparação eqüestre, em Bruxelas, na Bélgica, onde além de cavalos também tem alojamento para cavaleiros treinarem. ?Foi um alívio. Ele é nosso, um cavaleiro experientes, tantos anos com a gente...? Neco diz que a equipe brasileira será forte. Além do filho, de Doda e de Bernardo Resende Alves, cita os mais jovens Cássio Rivetti e Pedro Verniss, de 22 anos, que já estão treinando com ele na Bélgica, com cavalos do manège, e também participarão das seletivas na Europa, no ano que vem. ?Vamos ao Mundial e, em 2007, ao Pan do Rio, com tudo. Estaremos em casa. Temos de ganhar?. Rodrigo ainda não garantiu sua participação no Pan. Está mais centrado no próximo Mundial, em agosto, quando ainda deverá montar ?Baloubet?. Enquanto isso, vai participando dos concursos da Europa. Sobre a decisão do agora seu afilhado de casamento Doda, comentou: ?Foi muito bom ele decidir ficar. Iríamos perder um companheiro?. Rodrigo também fala de uma equipe forte, com uma geração boa chegando, e que vem com bons cavalos. Vitor Alves Teixeira, um dos mais experientes do País, também estará competindo por vaga na equipe brasileira. O cavaleiro, que treinava os jovens Rivetti e Verniss na Hípica Paulista, também está com uma grande montaria ? por coincidência, o nome do cavalo é ?VDL Pessoa?, brinca. ?Estou treinando aqui no verão e depois embarco para a Europa. Temos ótimos cavaleiros, graças a Deus vêm aí cavaleiros talentosos e com bons animais. Mas também estarei na briga. Estou pensando, sim, na equipe brasileira ? para o Mundial, o Pan e a Olimpíada?.

Agencia Estado,

06 de dezembro de 2005 | 17h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.