Dois jogadores do Brasil de Pelotas morrem em acidente

Experiente atacante Claudio Millar falece aos 34 anos; goleiro Danrlei, ex-Grêmio, escapou com ferimentos leves

Paulo Maciel e Ricardo Valota, Agencia Estado

16 de janeiro de 2009 | 08h34

Tadeu Vilani/Ag RBSÔnibus do Brasil de Pelotas cai em barranco após não conseguir fazer uma curva na RST-471PELOTAS - Dois jogadores do Brasil de Pelotas, o atacante Claudio Milar e o zagueiro Régis, e o treinador de goleiros do clube, Giovani Guimarães, morreram após um acidente de ônibus na noite de quinta-feira, próximo a um entroncamento rodoviário entre as rodovias BR-392 e RST-471, na cidade de Canguçu-RS, região sudeste do Rio Grande do Sul.Veja também:Ex-técnico do Brasil de Pelotas, Felipão lamenta tragédiaApós acidente, Internacional cancela jogo-treinoO time havia vencido por 2 a 1 um amistoso contra o Santa Cruz, em Santa Cruz do Sul, e voltava para Pelotas quando houve o acidente. De acordo com a concessionária Ecosul, que administra a rodovia, o motorista do ônibus não conseguiu fazer uma curva, atravessou uma defensa e despencou de um barranco. O acidente ocorreu no anel de acesso à BR-392, quando ela se encontra com uma rodovia estadual, a RST-471.O ônibus transportava ao todo 29 pessoas, entre eles o goleiro Danrlei, ex-Grêmio, recentemente contratado pelo clube. Ele sofreu apenas ferimentos leves e ajudou a socorrer os companheiros. A polícia chegou a anunciar que havia quatro mortes, mas a informação não foi confirmada pelo clube.O uruguaio Milar, que tinha 34 anos, era um dos maiores ídolos do clube, que defendia pela quarta vez - sua primeira passagem foi em 2002, e ele passou de 200 jogos e 100 gols com a camisa do Brasil. Também passou por Juventude, Portuguesa Santista, Náutico, Santa Cruz, Matonense e Botafogo. Ele era considerado uma das estrelas da equipe que se prepara para disputar o Campeonato Gaúcho.A Federação Gaúcha de Futebol já anunciou o adiamento da estréia do Brasil no Estadual, que seria na próxima quinta-feira, dia 22, contra o São José, em Pelotas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.