Bob Levey/AFP
Bob Levey/AFP

Dois jogadores dos Patriots rejeitam encontrar Donald Trump na Casa Branca

Martellus Bennett e Devin McCourty alegam diferença política e não vão participar de tradicional festa

O Estado de S.Paulo

09 Fevereiro 2017 | 11h52

Dois jogadores do New England Patriots já avisaram que não vão à Casa Branca para a tradicional cerimônia de comemoração do título do Super Bowl. Por diferenças políticas, Martellus Bennett e Devin McCourty preferem não se encontrar com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

"Eu não vou à Casa Branca. Basicamente, a razão é que eu não me sinto bem-vindo na Casa Branca. Como o presidente tem tantas opiniões fortes e tantos preconceitos, eu acredito que algumas pessoas possam se sentir bem-vindas, enquanto outras não. Eu não vou de jeito nenhum", explicou McCourty à revista Time.

Logo após a conquista, Bennett reforçou que não vai participar do evento. "Não estou preocupado com isso. Não estou nem um pouco preocupado. As pessoas sabem como eu me sinto", disse o astro da equipe de Boston ao Dallas Morning News.

Martellus Bennet e Devin McCourty foram dois dos atletas mais ativos durante aos protestos ocorridos no ano passado pelos Estados Unidos em resposta a violência de policiais contra negros. No entanto, eles afirmam que questões políticas não são assunto no vestiário da equipe. Essa atitude pode ser explicada pela amizade de Tom Brady e do proprietário do Patriots, Robert Kraft, com Donald Trump.

É uma tradição nos Estados Unidos o presidente receber o campeão das grandes ligas. Nesta temporada, o Chicago Cubs, campeão da World Series no beisebol, chegou a antecipar a festa para que Barack Obama fizesse parte do evento e pudesse comemorar o feito da franquia da cidade onde se estabeleceu na política.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.