Domenech tacha atletas de 'imbecis'

BLOEMFONTAIN

, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2010 | 00h00

O técnico Raymond Domenech chamou ontem seus próprios jogadores de "estúpidos" e de "imbecis", em entrevista coletiva. E alertou que colocará em campo só quem estiver psicologicamente preparado. O capitão Patrice Evra deve ser um dos cortados do jogo, já que liderou a rebelião.

Domenech admitiu que não há mais como usar a palavra "confiança" na seleção francesa. "Ninguém pode se comportar assim. Esses atletas precisam ser exemplares e o que fizeram foi uma aberração, estupidez e imbecilidade sem nome." Mesmo assim, ele espera que os jogadores mostrem valor em campo. "Eles têm a última chance de mostrar do que são capazes e de mostrar que são atletas."

Ontem, a ministra do Esporte da França, Roselyne Bachelot, deu a dimensão da crise que envolve a seleção: "O governo francês não intervém no esporte, salvo em casos em que reputação do país inteiro esteja em jogo."

A pedido do presidente Nicolas Sarkozy, a ministra se reuniu ontem com jogadores e Domenech. E apelou para o lado emocional, como tentativa de motivá-los para o jogo de hoje. Vários jogadores choraram. "Está na mão de vocês continuarem sendo os heróis de nossos filhos. Foi o sonho de seus colegas, amigos e dos torcedores que vocês estilhaçaram", disse Bachelot. "Como é que vocês querem ser lembrados? Que imagem vocês querem deixar? Para muitos será, provavelmente, o último jogo de Copa. O segredo não está nas pernas, está no coração e na alma. Por favor deem tudo (hoje)." /J.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.