Domingos ainda quer briga

O desentendimento entre Domingos e Diego Souza ainda não acabou. No melhor estilo briga de rua, o zagueiro disse que não é covarde e desafiou o meia para um acerto de contas. "Não iria brigar em treino ou em estádio, de onde tiro o sustento da minha família, mas fora de campo sou uma pessoa normal. Se ele quiser, é só marcar hora e local. Não tenho medo de ninguém." Domingos diz que Vágner Mancini o preparou durante a semana para marcar o meia. "Mas em momento algum o agredi. O juiz me expulsou, porque, se desse o amarelo para os dois, só o Diego sairia." Lembrou, também, que não foi a primeira vez em que foi escalado para marcar um jogador em cima. "Em 2006, o Luxemburgo me pediu. Não deixei o Tevez andar."O zagueiro disse por que não reagiu à investida do palmeirense. "Depois de ser atingido, senti falta de ar", contou. "E não reagiria para não me complicar. Fui inteligente."Com a expulsão, está fora do primeiro jogo da final, domingo, na Vila. A esperança é não ser denunciado pelo TJD e assim ficar livre para o jogo do Pacaembu. Quer parar Ronaldo. "Se o técnico me pedir para marcá-lo individualmente, não tem problema", avisou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.