Doping leva equipe a dar bilhete azul a ciclistas

Os italianos Leonardo Piepoli e Riccardo Riccò foram demitidos da equipe Saunier Duval, que disputava a Volta da França. "Perdemos a confiança nos dois", disse Mauro Gianetti, chefe do time. A organização da competição anunciou, na quinta-feira, que os testes de Riccò deram positivo para o uso de eritropoietina (EPO). A equipe se retirou da prova em conseqüência do doping. Gianetti afirmou que não sabia de nenhum exame envolvendo Piepoli com doping, mas estava insatisfeito com a postura do ciclista e desconfiado de sua conduta."Não consegui obter respostas convincentes dele e não quero ter mais dúvidas. Se cometemos um erro, vamos pagar pelas conseqüências??, contou. "Eu não tenho mais a confiança que tinha nele alguns dias atrás.??Piepoli não fez nenhum comentário. Riccò garantiu que pedirá a contraprova e hoje deve se encontrar com o seu advogado para começar a elaborar a defesa. Disse não estar surpreso com a demissão. "É natural. É o mínimo, a rotina para as equipes, o que elas devem mesmo fazer", resignou-se. "Mas voltarei ainda melhor e mais forte do que antes." Riccò, que nega ter utilizado doping, foi liberado ontem depois de passar uma noite detido. Está agora sob investigação da Justiça. Segundo as leis francesas, pode ser condenado a até dois anos de prisão por posse e utilização de drogas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.