Doping na Jamaica não abala confiança de Bolt

Tricampeão olímpico vence o duelo contra Powell nos 100 m. Isinbayeva perde após 6 anos

, O Estadao de S.Paulo

25 de julho de 2009 | 00h00

No dia em que o atletismo esperava pelo duelo dos astros jamaicanos Usain Bolt e Asafa Powell nos 100 m do Super GP de Londres, outra notícia, nada boa, veio da ilha caribenha. O jornal Jamaican Observer denunciou: cinco velocistas classificados para o Mundial de Berlim, em agosto, foram flagrados por uso de doping.A disputa na pista ficou em segundo plano. Diante da denúncia, a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) confirmou a informação. Mas assim como o jornal, não revelou o nome dos envolvidos. "Estamos em um processo muito, muito inicial. Por isso não podemos dizer quais são os atletas, nem qual substância foi encontrada", disse Nick Davies, porta-voz da IAAF.Herb Elliot, da Comissão Antidoping da Jamaica, informou que os envolvidos são quatro homens e uma mulher, mas nenhum deles medalhista olímpico em Pequim. As amostras foram colhidas durante o Campeonato Nacional, realizado em Kingston, em junho.Bolt soube da polêmica antes de entrar na pista. "Um amigo me ligou e disse que alguns testes haviam dado positivo. Mas eu não estou preocupado com isso." Tanto que o fenômeno mostrou enorme tranquilidade em sua prova, que encerrou o programa de Londres. Mais uma vez enfrentando condições adversas - um vento contra de 1,7 m/s -, o tricampeão olímpico venceu em 9s91. Mas o duelo com Powell não ocorreu. O ex-recordista mundial teve uma péssima atuação. Largou junto de Bolt, mas terminou só em 6º, com o decepcionante tempo de 10s26.Mais surpreendente ainda foi o resultado do salto com vara. Yelena Isinbayeva, recordista mundial (5,05 m), bicampeã olímpica e mundial, falhou na tentativa de ultrapassar modestos 4,78 m. Depois de seis anos, ela conheceu uma derrota. "Estou um pouco desapontada. Perder é estranho para mim." Anna Rogowska, da Polônia, foi a campeã, com a marca de 4,68 m. Saltou o mesmo que Isinbayeva, mas na segunda tentativa.Tyson Gay, dono da melhor marca do ano nos 100 m (9s77), será o destaque do último dia de competições em Londres, hoje. Mas o americano correrá os 200 m. O Brasil será representado na disputa do salto em distância por Keila Costa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.