Doping tira 27 dos Jogos de Inverno

Nem bem começaram os Jogos Olímpicos de Inverno e alguns atletas já tiveram de voltar para casa. Algumas horas antes da cerimônia de abertura do evento, em Salt Lake City, Utah (EUA), na sexta-feira, quando a Agência Mundial Antidoping (Wada) divulgou o balanço dos resultados positivos dos testes feitos em 2001. Dos 3.639 exames antidoping realizados, Dick Pound, presidente da Wada, anunciou 27 resultados positivos, incluindo o de um velejador brasileiro, cujo nome não foi divulgado. Segundo relatório oficial da entidade, quatro casos estão sob análise de suas federações internacionais e o do brasileiro ? com resultado positivo para o esteróide anabolizante nandrolona ? é um deles.Os demais casos sob análise são de um húngaro, da luta livre, pelo uso do esteróide anabolizante metenolone, e de dois ginastas norte-americanos, por causa de resultado positivo para maconha.O dirigente afirmou que foram feitos 3.639 testes, 1.621 deles nos praticantes de esportes de inverno e o restante nos esportes de verão. Dos 27 casos, 16 foram punidos, incluindo os finlandeses Harri Kirvesniemi, Virpi Kuitinen, Milla Jauho e Mika Myllyla e a russa Natalia Baranova-Masolkina, que teve resultado positivo para o hormônio Eritropoietina (EPO), todos fundistas do ski, expulsos dos Jogos. Seis atletas não foram punidos porque tinham justificativas de tratamento médico e um jogador de hóquei recebeu apenas uma advertência.?Estes casos representam menos de 1% de todos os testes. Em 99% dos atletas que estão aqui estão jogando limpo?, afirmou Pound, que advertiu os atletas que a ?ignorância não é uma defesa?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.