Dor do cabritinho derrubou Vanderlei

O maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima não escondeu, em seu retorno do Japão, hoje, que sentiu grande frustração por abandonar a Maratona de Lake Biwa, no quilômetro 32, derrotado por "insuportável" dor no baço, na gíria dos corredores a dor do cabritinho - comum em pessoas que não são atletas. "Quando entrei no carro chorei." Seu próximo objetivo é ficar entre os dez primeiros na maratona do Mundial de Atletismo de Helsinque, Finlândia, em agosto. No Japão, tinha a expectativa de correr a mais rápida maratona da carreira, na primeira prova após a medalha de bronze na Olimpíada de Atenas, em 2004. "Não era meu dia." Vanderlei não foi atrapalhado pelo vento ou o frio, mas perdeu para a dor. "No início esbanjava saúde. Após a meia maratona começou a perder contato com o pelotão da frente, perdeu o ritmo", explica o técnico Ricardo D?Angelo. "Comecei a sentir a dor no km 16. Tentei massagear o baço, mas a dor foi mais forte. Não adiantava eu terminar a corrida com um resultado péssimo." Em 24 maratonas que correu, Vanderlei venceu seis e essa foi a terceira vez que desistiu (Boston/1999 e Coréia/2002 foram as demais). O técnico Ricardo D?Angelo garantiu que a causa da dor não foi psicológica, apesar da pressão pela evidência conseguida após o incidente da Olimpíada, quando foi atacado pelo ex-padre irlandês, Cornelius Horan, quando liderava a prova. "Não foi a pressão", frisou D?Angelo. "Foi difícil aceitar. Treinei tanto (55 dias na altitude de Paipa, na Colômbia), me cuidei, não mudei a rotina da alimentação, tinha a expectativa de fazer uma grande prova. É ter os pés no chão, tirar o lado bom da viagem, que foi o carinho que recebi do povo japonês e do primeiro-ministro (Junichiro Koizumi, que visitou em Tóquio)." O prazo para a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) confirmar a equipe que vai ao Mundial na maratona é dia 8 de maio. Vanderlei tem o segundo melhor índice, o tempo de 2h09min39, da Maratona de Hamburgo - apenas Marílson Gomes dos Santos, com 2h08min48 tem marca superior. "A CBAt poderá levar cinco corredores para a Copa do Mundo de Maratona e três contam pontos para o Mundial", esclareceu D?Angelo. Vanderlei vai descansar em Maringá, antes de retornar aos treinos, em sete dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.