Miriam Jeske/COB
Miriam Jeske/COB

Brasileiras do skate park ganham prêmio de fair play da Olimpíada de Tóquio

Dora Varella e Yndiara Asp são reconhecidas por abraçar a japonesa Misugu Okamoto após queda na última manobra da prova final

Redação, Estadão Conteúdo

29 de dezembro de 2021 | 15h37

As brasileiras Dora Varella e Yndiara Asp ganharam nesta quarta-feira, junto com todas as finalistas do skate park feminino dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, o prêmio de Fair Play da Olimpíada realizada neste ano no Japão. O reconhecimento do Comitê Internacional de Fair Play (CIFP, na sigla em inglês) foi dado pela reação das adversárias após a queda da japonesa Misugu Okamoto, atual campeã mundial, na última manobra da volta que definiria a distribuição das medalhas.

Na disputa, Misugu Okamoto estava em quarto lugar na classificação e ainda não tinha acertado uma volta. Encarou a pressão e teve sucesso nas primeiras manobras, mas na última delas se desequilibrou e caiu. Saiu da pista visivelmente abalada e foi imediatamente cercada pelas demais finalistas, que a abraçaram para consolá-la.

Outras duas skatistas do Japão foram ao pódio. Sakura Yosozumi foi a campeã, com Kokona Hiraki conquistando a prata. A britânica Sky Brown ficou com a medalha de bronze. Dora Varella ficou com a sétima colocação, seguida por Yndiara Asp.

Além das cinco atletas, o prêmio também inclui a australiana Poppy Olsen e a americana Bryce Wettstein, que ergueram Misugu Okamoto nos ombros. O grupo superou outros 12 concorrentes para levar a premiação, que reconhece o espírito esportivo nos Jogos Olímpicos desde Pequim-2008, na China. Um deles era a medalha de ouro dividida entre o italiano Gianmarco Tamberi e Mutaz Barshim, do Catar, na final do salto em altura masculino.

Na publicação da CIFP sobre a premiação, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), o alemão Thomas Bach, felicitou as vencedoras. "Parabéns às atletas do skate. O prêmio de fair play é muito merecido. O esporte nos ensina a aspirar a excelência em todas as nossas atividades, a viver em paz, amizade e solidariedade com nossos vizinhos, a respeitar a nós mesmos e aos outros e a viver o espírito do jogo justo em tudo o que fazemos", disse.

"O esporte é mais do que apenas competição. É sempre sobre os valores do esporte e sobre levar esses ideais pelo mundo. Isso é o que vimos em Tóquio-2020", completou o dirigente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.