Dorival estreia bem no Inter e Vasco segue em alta

Time gaúcho faz 1 a 0 no Botafogo e mostra novo ânimo; cariocas chegam aos 33 pontos com os 2 a 0 sobre o Avaí, no Sul

, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2011 | 00h00

Dorival Júnior estreou bem no comando do Internacional. Ontem à noite, no Beira-Rio, o time gaúcho venceu o Botafogo por 1 a 0, resultado que quebrou uma sequência de três vitórias seguidas da equipe carioca. O gol do Inter foi marcado por Leandro Damião, aos 13 minutos da etapa final.

A presença de Dorival, que assumiu na véspera, no banco, deu novo ânimo aos jogadores do Inter. O time não fez uma partida brilhante, mas empenho não faltou. Com 26 pontos, a equipe permanece em sétimo lugar. O Botafogo, com 28, está na quinta colocação.

O Vasco realmente embalou no Brasileirão. Ontem, o time comandado por Ricardo Gomes derrotou o Avaí por 2 a0, na Ressacada, em Florianópolis, e chegou aos 33 pontos, em terceiro lugar pelo menos provisoriamente - o São Paulo joga hoje.

O resultado aprofundou a crise no Avaí. O time catarinense acumulou sua quinta derrota em sete jogos e se manteve na zona de rebaixamento, em 19.º lugar, com apenas 13 pontos. O revés aumentou ainda mais a pressão sobre o ameaçado técnico Alexandre Gallo.

As equipes criaram e desperdiçaram chances até que, aos 26 do primeiro tempo, Diego Souza aproveitou falha da defesa e finalizou na saída de Felipe.

No segundo tempo, o Vasco marcou forte a saída de bola, forçando o erro do adversário.

Aos 21, após cobrança de escanteio, o zagueiro Dedé, sozinho na área, pegou uma sobra e mandou para a rede.

O Vasco não foi a única equipe carioca a se dar bem na rodada. O Fluminense bateu o Figueirense por 3 a 0 e afastou pelo menos por alguns dias uma crise que começava a se instalar no clube.

A equipe de Abel Braga não contou com Fred, mas Rafael Moura estava inspirado: marcou dois gols e deu o passe para Edinho marcar o seu.

Outra boa notícia foi a satisfatória estreia do argentino Lanzini, que veio do River Plate. O garoto de 18 anos atuou desinibido e criou boas situações.

Em Curitiba, o Atlético-PR confirmou sua recuperação sob o comando de Renato Gaúcho.

Aos 30 minutos, Marcinho, de cabeça, aproveitando cruzamento de Edílson, abriu o placar para o time da casa. Quatro minutos depois, o Cruzeiro respondeu na mesma moeda: Vitor cruzou e Wellington Paulista subiu livre para marcar.

No segundo tempo, o Cruzeiro voltou bem melhor, mas não conseguia finalizar. Aos 23 minutos, a expulsão de Anselmo Ramon fez a equipe mineira recuar. Mas o abafa do time da casa era desorganizado. Mesmo assim, aos 44, Cleber Santana insistiu em uma bola rebatida dentro da área e venceu o goleiro Fábio. "A torcida pediu e nós fizemos, foi na raça essa vitória de hoje", comemorou Madson.

Já em Fortaleza, o Ceará se impôs com autoridade sobre o Grêmio: 3 a 0, com dois gols de Marcelo Nicácio no segundo tempo.

A equipe cearense dominou o adversário totalmente no primeiro tempo. No segundo, quando o Grêmio melhorou, o goleiro Diego Salgado surgiu como uma muralha pela frente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.