Dos Estados Unidos, Guga manda saudação à equipe

A união da equipe é apontada pelo capitão Fernando Meligeni como a chave para os bons resultados do Brasil na Copa Davis desde o fim do boicote contra a antiga direção da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), em 2004.Até mesmo Gustavo Kuerten, que acompanhou à distância o confronto diante do Equador, preocupou-se em telefonar diariamente para Meligeni e dar seu apoio."O tênis brasileiro começa a viver novamente um bom momento", festejou Guga, dos Estados Unidos, onde segue tratamento de recuperação de lesão no quadril. "O Fininho (Meligeni) pegou o time numa situação delicada, reverteu a situação, e agora temos uma equipe consolidada.?Sem se comover com os elogios, Meligeni deu um perfil vencedor à equipe sem ceder a vaidades pessoais. Sempre tomou as decisões em grupo e escalou quem estivesse melhor no momento, independente do ranking - pressionado, manteve Ricardo Mello como titular de simples, apesar do melhor momento de Marcos Danial."A união do grupo sempre foi o mais importante", destacou Meligeni. "Foi espetacular, emocionante e tenho de aplaudir de pé este time que deu uma aula de patriotismo, de espírito de equipe, determinação e respeito pelo adversário. Por tudo isso não merecíamos perder e vencemos dentro de quadra, com jogo."Meligeni tinha ainda uma mensagem para o amigo distante. "Foi triste não poder contar com o Guga em um momento como este, mas mostramos que se não temos ele como líder, temos quatro líderes nesta equipe, temos um time", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.