Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
José Patrício/Estadão - 11/01/2013
José Patrício/Estadão - 11/01/2013

Douglas vira atacante no São Paulo e tenta ocupar posição que era de Lucas

Lateral-direito passa a ter nova função no time e espera fazer história pelo clube

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

13 de fevereiro de 2013 | 02h04

SÃO PAULO - O lateral-direito Douglas ganhou o voto de confiança do técnico Ney Franco para começar como titular no ataque do São Paulo na Libertadores. Muito elogiado pelo treinador, o atleta ganhou a concorrência com Aloísio e vai ser utilizado no lugar que pertenceu a Lucas, vendido ao Paris Saint-Germain. "Sei que é um peso substituir o Lucas, é uma posição que sempre vai ter cobrança no clube. Mas tenho muito orgulho de atuar neste setor", diz.

Ele vai atuar aberto pela direita, acompanhando o lateral adversário, pois tem capacidade para atacar e defender. Ney Franco é só elogios para o rapaz que veio do Goiás. "É um jogador que tem tudo para fazer uma grande temporada naquele setor. Ataca bem, sabe finalizar, chega no fundo com facilidade, tem bom cruzamento e recompõe com rapidez o sistema defensivo. Ele tem muita força e acredito bastante nele. Acho até que pode ser a grande novidade do futebol brasileiro neste ano", afirma o treinador, que não quis mexer no esquema da equipe.

Douglas começou como meia nas categorias de base, mas quando foi para os juniores, virou lateral. "Nunca fui atacante, mas tenho noção porque já joguei bastante de ala. Pelo que venho fazendo nos treinamentos, tenho tudo para dar certo. Acredito ter potencial para exercer essa função e só preciso adquirir confiança", explica, lembrando que tudo é questão de adaptação. "Eu procuro aproveitar as oportunidades e, no ano passado, fui um dos jogadores do elenco que mais atuaram. Sei que tive altos e baixos, mas acho que este ano será gratificante."

O empurrão dado por Ney Franco parece ter mexido com o atleta, que já sonha com uma grande exibição hoje contra o Atlético-MG. "Os meninos da manutenção aqui do clube falaram que eu vou fazer um gol. Com fé em Deus isso vai acontecer. Quero fazer meu nome no São Paulo", conclui o jogador, que lembra que a posição de lateral é muito mais ingrata que a de atacante. "O lateral nunca é muito valorizado."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.