Dualib: dia de mostrar sua defesa

Expira hoje prazo para ex-presidente provar que não deve ser expulso

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

18 de setembro de 2008 | 00h00

Acaba hoje o prazo para o ex-presidente do Corinthians, Alberto Dualib, apresentar sua defesa no Parque São Jorge. No dia 30, acontecerá uma reunião do Conselho Deliberativo, na qual será votado o seu desligamento total do clube - ainda faz parte do quadro de sócios.Acusado de denegrir a imagem do Corinthians - e respondendo a processos por estelionato, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro -, o dirigente está empolgado em convencer os conselheiros de sua inocência. O ânimo extra veio após ver, na terça-feira, o Superior Tribunal Federal (STF) anular parte do processo aberto na Justiça Federal de São Paulo contra o empresário russo Boris Berezovsky, envolvido na parceria entre MSI e Corinthians na época em que Dualib era o presidente do clube."A Justiça vai ser feita", disse Dualib a pessoas próximas. "Confio no Poder Judiciário e vão provar minha inocência." Com a decisão do STF, o processo será retomado desde a fase de interrogatórios. Dualib e os ex-diretores Nesi Curi, Renato Duprat e Paulo Angioni terão de prestar novos depoimentos.Aos 89 anos, Dualib segue isolado em seu sítio, em Itapecerica da Serra. Vir para São Paulo ficou perigoso, pois torcedores até hoje o perseguem na rua e o acusam de ter manchado o nome do clube. Teme atos violentos, como aconteceu ano passado, quando um coquetel molotov foi atirado contra sua casa.Apesar de ver uma luz no fim do túnel, Dualib dificilmente será absolvido pelos conselheiros. Também não deverá mais pisar no Parque São Jorge. "Não vejo influência nenhuma na anulação do processo. A ação penal ainda continua e não representa nada ao Corinthians, que nem pode ingressar nos autos", disse o vice-presidente jurídico do clube, Sergio Alvarenga. "E é diferente da ação do Estado (por desvio de notas fiscais), na qual fomos vítimas e Dualib segue respondendo ao processo", disse. "Ele será julgado no dia 30 e deve ser excluído do quadro de sócios."O Movimento Fora Dualib segue pressionando o presidente do Conselho, Carlos Senger, e os demais conselheiros para que confirmem a eliminação de Dualib e de seu ex-vice, Nesi Curi, do quadro de associados."Queremos garantir que tudo seja feito o mais rápido possível, mas sempre respeitando rigidamente as determinações de nosso estatuto e da lei. Sabemos que há conselheiros tentando proteger Dualib e Nesi Curi e que eles tentarão de tudo para evitar a desassociação, apelando para imbróglios judiciais e recorrendo na Justiça. Mas continuaremos atuando dia a dia para não haver falhas no processo e para que, finalmente, tudo isso acabe no próximo dia 30", diz nota emitida pelo movimento.Alheio à política, o técnico Mano Menezes retoma hoje as atividades visando ao jogo de sábado, diante da Ponte Preta, pela Série B. Alessandro deve voltar à ala e Douglas (ambos cumpriram suspensão) reassume a armação das jogadas na vaga do suspenso Lulinha. Dentinho, recuperado, entra no ataque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.