Jeff Pachoud|AFP
Jeff Pachoud|AFP

Duas pessoas são presas para investigação suspeitas de doping na Volta da França

Quartos usados por Nairo Quintana, seu irmão Dayer, e dois massagistas, foram vasculhados pela polícia ambiental

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2020 | 15h38

Duas pessoas foram presas, nesta segunda-feira, para investigação pelo Ministério Público da França, suspeitas de doping na Arkéa-Samsic, da qual faz parte o colombiano Nairo Quintana. As investigações estão sob responsabilidade da Promotoria de Marselha, que não divulgou a identidade das pessoas afetadas.

A investigação foi aberta após a descoberta de "numerosos dispositivos médicos, incluindo medicamentos e um método que pode ser classificado como dopante", informou a promotoria. Nesta segunda-feira os quartos usados por Quintana, seu irmão Dayer, e dois massagistas, também da equipe Arkéa, foram vasculhados pela polícia ambiental de Megève, nos Alpes.

Quintana, um dos favoritos a subir no pódio pela quarta vez em sua carreira, ficou de fora após sofrer três quedas, terminando no 17º lugar mais de uma hora atrás do vencedor, o esloveno Tadej Pogacar.

Não é a primeira vez que a brigada ambiental investiga participantes da Volta da França, embora suas investigações nunca determinem a prática de crimes. Em 2017, eles abriram uma investigação para determinar se havia motores nas bicicletas de alguns ciclistas, mas eles encerraram os trabalhos no início deste ano devido à falta de evidências. Ano passado também concentrou sua atenção na equipe Deceuninck, mas a investigação também foi arquivada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.