Matt Dunham/AP
Matt Dunham/AP

Duda deixa 'quartel' e quer entrar na história

Para chegar bem na competição, o atleta isolou-se com técnico em centro de treinamento em Portugal

Amanda Romanelli, ENVIADA ESPECIAL / LONDRES, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2012 | 03h05

Desde que ganhou o ouro no Mundial Indoor de Istambul, no início do ano, Mauro Vinícius da Silva, o Duda, ganhou fãs e, claro, distrações. Para chegar bem à sua segunda Olimpíada, o medalhista do salto em distância isolou-se com seu técnico, Aristides Junqueira, em um centro de treinamento em Portugal, onde começa a treinar hoje.

"Eu já tive um momento de muita ansiedade em Pequim, aos 21 anos", contou o saltador, que fez a marca de 7,75 m e não conseguiu passar para a decisão. "Agora já sei como me comportar para chegar o mais focado possível", acredita.

Por isso, Duda e Junqueira decidiram "se fechar". "A gente planejou um período quase de regime de quartel mesmo. É só treinar e treinar." O brasileiro também competiu na etapa de Mônaco da Liga Diamante, na última sexta-feira, quando ficou com a quarta colocação (fez 7,99 m, abaixo dos 8,23 m que conseguiu na Turquia).

Em Istambul, ele já havia feito um ensaio de isolamento. Na ocasião, o saltador não diminuiu os acessos às redes sociais e não gostou de algumas informações de ordem pessoal que foram divulgadas. Com a experiência de quatro anos, o brasileiro não quer "dar sopa para o azar". "Eu tenho uma grande chance de ir bem e escrever meu nome na história."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.