Kai Pfaffenbach/Reuters
Kai Pfaffenbach/Reuters

Duda passa fácil à final do salto em distância no Mundial de Moscou

Brasileiro foi o 11.º entre os 12 classificados, com a marca de 7.92 metros

AMANDA ROMANELLI, Enviada especial - Agência Estado

14 de agosto de 2013 | 08h28

MOSCOU - Mauro Vinícius da Silva, o Duda, não teve problemas para garantir sua vaga na final do salto em distância, que será realizada nesta sexta-feira, às 12h30 (horário de Brasília). Nesta quarta-feira, ele foi o 11º entre os 12 classificados, com a marca de 7,92 metros. O espanhol Eusébio Cáceres passou à decisão com o melhor resultado, 8,25 metros. E o britânico Greg Rutherford, campeão olímpico, não conseguiu superar a qualificação e está eliminado.

Duda seguiu o planejamento para a disputa: sem pressa, construindo o resultado a cada salto. Na primeira tentativa, fez 7,81 metros sem nem pisar na tábua de impulsão. Na segunda chance, também não aproveitou todo o espaço da marca para chegar aos 7,92 metros. Como não chegou a ficar fora da zona de classificação em nenhum momento, resolveu arriscar na última oportunidade. Pediu aplausos, foi para a corrida, mas queimou.

"Acho que esse último salto era para mais de 8,10 metros. Fiz mais para treinar, porque a pista é rápida e a corrida oscila um pouco. Fiz um pouco de força para ver o que ia dar, porque nos dois primeiros saltos fui rápido, mas sem fazer força. Serviu para eu me encontrar na pista."

Duda chega ao Mundial como o quinto melhor saltador do ano. Seus principais rivais confirmaram suas posições no ranking já na classificação. Cáceres foi o primeiro e o líder do ranking, o mexicano Luis Rivera, passou em quinto com 8,04 metros. Favorito por competir em casa, o russo Aleksander Menkov conseguiu 8,11 metros.

"O Eusébio talvez tenha sido a surpresa por ter passado em primeiro, mas já mostrou bons saltos no ano. Os outros atletas estão preparados também. Preciso fazer o meu melhor, saltar longe agora", afirmou o brasileiro, que tem 8,31 metros como melhor marca do ano, o seu recorde pessoal.

MARCHA DOS 50 km

O brasileiro Mário José dos Santos Júnior foi o 43º (penúltimo colocado) da marcha atlética de 50 quilômetros, com o tempo de 4h06min12. Essa foi a melhor marca do marchador no ano. A Rússia, que dominou as provas de 20 quilômetros, não conseguiu fazer novo campeão. Para a surpresa dos anfitriões, o vencedor foi o irlandês Robert Heffernan, quarto na Olimpíada de Londres/2012, com 3h37min56, melhor marca do ano. O russo Mikhail Ryzhov foi prata com o recorde pessoal de 3h38min58. O bronze ficou com o australiano Jared Tallent (3h40min03).

* A repórter viaja a convite da IAAF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.