Duda salta como esperança de medalha para o Brasil

Mauro Vinícius da Silva, o Duda, disputa na madrugada desta quarta-feira, a partir das 3h25 (de Brasília), a qualificação do salto em distância. O saltador, campeão mundial indoor em 2012 e sétimo na Olimpíada de Londres, é apontado como principal candidato brasileiro à medalha no Mundial de Moscou. Duda é o quinto melhor saltador do ano, e tem como marca 8,31m, recorde pessoal que conseguiu no Troféu Brasil, em junho.

AMANDA ROMANELLI, Agência Estado

13 Agosto 2013 | 19h04

O brasileiro pretende inverter, em Moscou, no seu primeiro Mundial, a campanha que realizou nos Jogos de Londres. Em sua segunda participação olímpica, ele passou à final como o melhor saltador. Mas, na briga por medalhas, não conseguiu superar a sétima colocação.

Além de se dizer mais maduro, Duda afirmou que construirá sua prova de maneira diferente em Moscou. Antes, queria resolver a prova no primeiro salto. Agora, a estratégia é ir melhorando dentro da disputa, passo a passo.

Na sua última competição antes do Mundial, Duda foi terceiro na etapa de Londres da Diamond League, com 8 metros. Nesta quarta, pretende saltar pelo menos 8,10 m. "Estou confiante, meus treinos estão bons. A temperatura, o clima, tudo está ajudando. A pista é rápida, o que favorece minha corrida, porque preciso chegar veloz para saltar longe."

O principal adversário de Duda no Mundial é um russo, Aleksander Menkov. O líder do ranking, porém, é o mexicano Luis Rivera, com 8,46 m, saltador sem grande constância de resultados acima de 8 metros. O campeão olímpico, Greg Rutherford, da Grã-Bretanha, é uma incógnita. Ele sofreu uma lesão este ano e quase não conseguiu se recuperar a tempo de viajar para Moscou.

Mais conteúdo sobre:
atletismoMundial de Atletismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.