Ana Patricia/COB
Ana Patricia/COB

Duda Vaz repete os passos de Mayra Aguiar nos Jogos Escolares da Juventude

Judoca brasileira é embaixadora no evento em Natal e chega prestigiada pelo pódio nos Jogos Olímpicos da Juventude

Estadao Conteudo

14 de novembro de 2018 | 23h34

A história da judoca Duda Vaz no esporte está se assemelhando a da campeã mundial Mayra Aguiar com alguns anos de diferença. A atleta gaúcha, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos da Juventude, em Buenos Aires, também conquistou o ouro nos Jogos Escolares, na edição de 2013. Na ocasião, recebeu a premiação justamente de Mayra, que era embaixadora da competição e também foi campeã do torneio.

Agora, Duda está em Natal cinco anos depois do seu feito para transmitir sua experiência aos futuros atletas. "É muito bom voltar a Natal. Em 2013, eu recebi a medalha da Mayra, que é a minha ídolo no judô. Voltar aqui com outra perspectiva, com outro papel, não mais como atleta e sim como Embaixadora é muito legal. Na verdade eu queria participar da competição porque é meu último ano e Natal é um dos meus lugares preferidos. Só que eu estava viajando, representando o Brasil lá fora em outra competição durante a seletiva estadual. Mas o importante é que estou aqui", afirmou.

Aos 17 anos, Duda está na capital do Rio Grande do Norte junto com outros Embaixadores convidados pelo COB (Comitê Olímpico do Brasil): Fabi, ex-líbero da seleção brasileira de vôlei e bicampeã olímpica; Tiago Camilo, duas vezes medalhista em Jogos Olímpicos no judô, Daniele Hypolito (ginástica artística), Ana Marcela Cunha (maratona aquática), Joanna Maranhão (natação) e Magnólia Figueiredo (atletismo).

"Estou aqui com a Daniele Hypolito, Joanna Maranhão, Ana Marcela Cunha... Mulheres mais velhas do que eu, que já representaram o Brasil em Jogos Olímpicos adultos. E eu sou a mais novinha. Sou um bebê perto delas. Querendo ou não, tenho 17 anos, mas a minha vida é o judô. Quando me convidaram para ser Embaixadora fiquei bem surpresa porque nunca imaginei fazer isso, mas claro, aceitei na hora", contou.

Motivada pela medalha nos Jogos Olímpicos da Juventude, Duda sabe que terá de treinar muito para poder estar nos Jogos de Tóquio, em 2020. Maria Portela vive bom momento e é de sua categoria. Para chegar ao Japão, a judoca terá de crescer nas competições e buscar ser melhor que a rival. Só neste ano, ela foi ao pódio em nove competições internacionais e 12 competições nacionais. E também sentiu um pouco do gostinho da Olimpíada.

"Fui para Hamamatsu, onde o judô fará sua aclimatação para os Jogos Olímpicos de 2020, e foi incrível porque eu também era a mais nova. Viajei com a seleção adulta, com campeões olímpicos, a Rafa (Rafaela Silva) e a Sarah (Menezes) estavam lá. Chegou até a ser um pouco constrangedor, sabe, porque eu parecia uma fã no meio delas. Ficava ali querendo tietar. Foi muito legal porque conheci o lugar onde eles vão se preparar para os Jogos Olímpicos", disse Duda.

 

 
Tudo o que sabemos sobre:
judô

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.