Duelo de brasileiros em Milão

Milan deve ter Dida, Serginho e Kaká, no clássico contra a Roma, de Doni, Juan e Mancini

O Estadao de S.Paulo

28 de outubro de 2007 | 00h00

Pelo menos seis brasileiros devem enfrentar-se, no jogo que Milan e Roma fazem hoje, em Milão, como ponto alto da 9.ª rodada do Campeonato Italiano. Os milaneses em princípio têm confirmada a presença de Dida, Serginho e Kaká, na busca da primeira vitória em casa no torneio de 2007-2008. Cafu e Emerson ficam no banco, se o técnico Carlos Ancelotti não mudar seus planos. Ronaldo não tem ainda data certa para retornar.. Os romanos apostam em Doni, Juan e Mancini na na tentativa de vencer um grande clássico do G4 local, já que perderam para Inter (4 a 1) e empataram com Juventus (2 a 2).A partida no Estádio San Siro coloca em xeque também a capacidade das duas equipes de brigarem pelo scudetto. O Milan faz campanha decepcionante, com apenas 10 pontos em 8 rodadas - 2 vitórias, 4 empates e 2 derrotas. Trajetória diferente daquela que apresenta na Copa dos Campeões, de quem detém o título. Com 6 pontos em 3 jogos, divide a liderança do Grupo D com o Shaktar, da Ucrânia, a quem bateu por 4 a 1 no meio da semana.''''Não há crise tão profunda assim'''', defende-se Ancelotti, ao falar das decepções na competição doméstica. Mas sabe que a tendência é a de aumentarem as cobranças, já que a rival Internazionale lidera com ampla vantagem sobre o Milan.A Roma largou bem, mas se mostrou irregular nas últimas semanas e caiu para a quarta colocação, ao final da 8.ª rodada, depois do empate de 4 a 4 com o Napoli. Até agora, são 15 pontos ganhos, em 4 vitórias, 3 empates e uma derrota. A preocupação maior do técnico Luciano Spaletti é a de saber se poderá contar com Francesco Totti. O astro do time se contundiu no começo da semana, na vitória por 2 a 1 sobre o Sporting, também pela Copa dos Campeões, e não tem presença garantida. O mistério, garante, será mantido até a tarde deste domingo.O esquema de segurança é que não apresenta nenhum mistério. A polícia de Milão armou operação especial para impedir confrontos entre torcedores. A violência das organizadas tem levado à restrição de acesso aos estádios em vários jogos.A rodada terá ainda a líder Inter (20 pontos) em visita ao Palermo(12 pontos e em 5.º lugar). Também se enfrentam Empoli (8) x Atalanta (11), Lazio (10) x Udinese (12), Parma (6) x Livorno (2), Siena (6) x Reggina (4) e Genoa (12) x Fiorentina (16).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.