Dunga, não escale o Rubinho

Faltam duas horas para o jogo e a Band cobre "com exclusividade" a chegada do ônibus da seleção. "É grande a expectativa. Quem será o primeiro a descer do ônibus?" Grita Luciano do Valle. Não posso dormir sem saber, né? "O ônibus tá tranquilo", avisa o narrador. O que seria um ônibus nervoso? "O Brasil já desceu rumo ao seu camarim!" Camarim? Galvão resolve mostrar a torcida pelo Brasil, e abre pelo Olodum, na Bahia, que deve morar em um link da Globo. "Joga o surdo para cima!", grita Galvão. Não, não joga não! "Brasil enfrenta Portugal em clima de amizade, não é Falcão?" " Não, Galvão. Não pode faltar disposição de raiva para ganhar." Tão se entendendo que é uma maravilha... "Grande defesa de Júlio Baptista!" Alguém, por favor, avisa o Luciano do Valle que o de cinza, no gol, é Julio, mas o Cesar. Thiago Silva vira Thiago Alves na Globo e Galvão proclama: "Caiu verticalmente o futebol do Brasil. " Na horizontal que não seria , né? Neto surpreende. "Se eu pensasse um pouquinho para falar, não falaria!" Certo. "Mas infelizmente sou comentarista, então tenho de comentar!" Já tava animada. Espanha em campo e Cléber Machado diz que "o jogador Estrada adora um carrinho." Tá piorando. Já Milton Leite, do Sportv, estreia na coluna trocando os espanhóis. "Passaram a bola para o Fernando Alonso" Rezo para não virar moda e Dunga escalar o Rubinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.