Dunga recorre a ''soluções caseiras''

Miranda, do São Paulo, e Kléberson, do Flamengo, substituem Alex e Anderson

, O Estadao de S.Paulo

29 de maio de 2009 | 00h00

Mesmo com o fim da temporada europeia, o técnico Dunga apostou em jogadores que atuam no Brasil para substituir dois desfalques da seleção brasileira nas Eliminatórias e na Copa das Confederações, em junho. Com as ausências do zagueiro Alex, do Chelsea, e do volante Anderson, do Manchester United, ambos lesionados, foram convocados ontem o zagueiro Miranda, do São Paulo, e o volante Kléberson, do Flamengo. A presença do volante flamenguista foi a principal surpresa. Com atuações irregulares e sob desconfiança da torcida carioca, Kléberson tem a chance de mostrar na seleção o futebol de sete anos atrás, quando terminou a conquista da Copa de 2002 como titular. Volta à seleção após quase 5 anos - a última partida foi na campanha vitoriosa da Copa América de 2004. No São Paulo, a notícia da convocação de Miranda foi recebida com tranquilidade pelo técnico Muricy Ramalho. O zagueiro ficará fora do segundo duelo contra o Cruzeiro pela semifinal da Libertadores, dia 17 de junho, no Morumbi. "Não vou pedir a liberação do Miranda, mesmo que o São Paulo tenha problemas na zaga", disse o comandante. "É uma oportunidade importante para ele." Miranda entra na vaga de Alex, que vai passar por uma cirurgia para retirada de uma hérnia de disco. "A gente nunca torce pela infelicidade de ninguém, mas acabou acontecendo isso com o Alex e estou muito feliz pela notícia", disse Miranda. Os dois enfrentam o Uruguai, em Montevidéu, dia 6, e o Paraguai, no Recife, dia 10. Em seguida partem para a Copa das Confederações, na África do Sul, de 14 a 28 de junho.NILMAR CONFIRMADOA presença do atacante Nilmar, do Internacional, na apresentação dos convocados, segunda-feira, foi confirmada ontem pelos médicos do clube gaúcho. A pancada no quadril que sofreu ao se chocar com o zagueiro Felipe, do Coritiba, anteontem, foi apenas um susto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.