Dupla derrota no sul

Corinthians perde jogo para o Inter (3 a 2) com gol no último minuto e liderança para o Fluminense. Time volta a campo na quarta-feira contra Botafogo

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2010 | 00h00

Internacional e Corinthians fizeram ontem no Beira-Rio um duelo digno de times que brigam pelo título nacional e exibem os melhores jogadores de meio-campo do País. Em alto nível, o jogo foi brigado, literalmente, até o minuto final. A vitória dos gaúchos por 3 a 2, que tirou a equipe de Adilson Batista da liderança do Brasileiro - o Fluminense venceu o Vitória e chegou a 48 pontos -, foi conquistada nos acréscimos da etapa final, em gol de falta de Andrezinho.

Persistência não faltou ao time corintiano, que buscou o empate por duas vezes. O gol de pênalti de Bruno César, aos 45 do segundo tempo, parecia ter selado a igualdade. Mas, os donos da casa, que tiveram ligeira superioridade no jogo, não desistiram e foram recompensados.

"O time se comportou melhor no segundo tempo, mas futebol é assim. Clássico é assim", conformou-se o corintiano Edu, que substituiu o lateral Roberto Carlos no segundo tempo. "É uma pena, pois o esforço que nós fizemos valeria ao menos o empate. Temos de sair com a cabeça levantada, pois fizemos uma grande partida, contra um grande adversário que é o Inter."

Para Elias, o resultado foi injusto e puniu a falta de efetividade do Corinthians para virar o jogo após o gol de empate (1 a 1). "Fomos castigados com este gol no fim. Voltamos bem após o intervalo, mas não conseguimos vencer. Agora, temos dois jogos em casa."

Domínio colorado. Aliando técnica e raça, as equipes souberam usar a qualidade de seus jogadores de meio-campo. No Inter, o valente Guiñazu dava tranquilidade a Tinga e D"Alessandro, recém-convocado para a seleção argentina. No Corinthians, Jucilei e Elias, volantes que já mereceram chance na seleção de Mano Menezes, davam suporte ao ataque.

No início do jogo, o Inter fez valer a força do Beira-Rio tomado por quase 40 mil torcedores. O Corinthians mal conseguia passar o meio-campo. O gol colorado, que era questão de tempo, veio aos 29. D"Alessandro lançou Tinga, que escapou sozinho pelo meio da zaga corintiana para vencer Júlio César. Empolgada com o bom início, a torcida colorada ensaiou gritos de olé.

O Corinthians só levou perigo aos 39, em chute de fora da área de Jorge Henrique, espalmado por Renan. e, aos 42, quando Bruno César cobrou falta que parou no travessão. Na saída para o intervalo, os corintianos admitiram que estava difícil ter o controle da bola. "O Inter está marcando na frente", disse o zagueiro Paulo Andre.

Após o intervalo, o Corinthians voltou mais avançado e equilibrou a partida. Aos 20, puxou contra-ataque rápido e Jucilei encontrou Jorge Henrique livre na esquerda. Com um toque de categoria por cima de Renan, o atacante igualou o marcador e silenciou o Beira-Rio. Pouco depois, Bruno César perdeu chance clara de virar a partida, na pequena área, acertando o travessão.

Aos 32, D"Alessandro fez outra vez a diferença, em novo passe para gol. Com cruzamento fechado, encontrou quase ao lado da trave o atacante Alecsandro, que havia entrado um pouco antes.

O gol não intimidou o Corinthians, que foi ao ataque. Aos 43, Ney tirou com a mão, em cima da linha, uma bola cabeceada por Paulo André, e foi expulso. Na cobrança, Bruno César igualou.

Quando tudo parecida definido, Paulo André fez falta na entrada da área e também levou o cartão vermelho. Andrezinho, outro que saiu do banco de reservas, fez boa cobrança e aproveitou desvio na barreira para vencer Júlio César e dar a vitória ao Inter.

CHAVES DO JOGO

D"Alessandro

Deu passe para 2 gols do Inter, movimentou-se o tempo todo e infernizou a zaga do Corinthians. Justificou a recente convocação para a seleção da Argentina.

Marcação

Com marcação ofensiva, o Inter não deixou o Corinthians jogar no 1º tempo. Após o intervalo, Adilson Batista avançou o time

e equilibrou a partida.

Elenco forte

Celso Roth soube usar o banco no segundo tempo e colocou Alecsandro e Andrezinho. Os dois marcaram e garantiram a vitória colorada no fim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.