AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Dupla não se desgruda das medalhas

Já faz uma semana que Ricardo e Emanuel, do vôlei de praia, conquistaram o ouro nos Jogos de Atenas. Mas a dupla, também campeã mundial, não desgruda dos novos amuletos: os jogadores carregam as medalhas para onde vão. Nesta terça-feira, os dois estiveram em um shopping em São Paulo. Quando chegaram, todos questionaram onde estavam as medalhas. Os cinegrafistas e fotógrafos fizeram cara feia quando notaram que Emanuel e Ricardo haviam "esquecido" os prêmios. Mas a dupla logo sacou as medalhas dos bolsos. "Não largo dela, não. Acho que vai ser assim pelos próximos dois meses", disse Emanuel. "Essa medalha já nos deu bastante alegria: já desfilamos duas vezes no carro do Corpo de Bombeiros. Uma no Rio e uma em João Pessoa. Foi bem legal." Ricardo já tinha uma medalha de prata, conquistada em Sydney/2000, ao lado de Zé Marco, mas garante que uma de ouro é totalmente diferente. "A de prata teve um sabor especial, mas essa de ouro é bem diferente. Quero sugar todas as energias boas que ela tem para me trazer e que vão servir de motivação para os próximos desafios", avisou. "Se Deus quiser, eu e o Emanuel vamos estar preparados para jogar em Pequim daqui quatro anos. Essa conquista serviu como injeção de ânimo para a gente." Os campeões olímpicos terão uma semana para descansar e curtir as medalhas. "No dia 9 já vamos viajar para Brasília, onde será a próxima etapa do circuito nacional. Ainda restam sete etapas e também queremos ser campeões brasileiros. Vai ser uma boa oportunidade para o povo nos ver jogando aqui", revelou Emanuel. Aos 31 anos, Emanuel admite que ainda é cedo para pensar em outro ciclo olímpico. "O nosso próximo grande objetivo é o Pan de 2007, que vai ser no Rio de Janeiro. Acho que Pequim vai ser um passo a mais", afirmou. "Mas claro que vamos fazer tudo para estar lá." Agora, os campeões olímpicos vão se desgrudar um pouco. "Agora vou descansar. Longe da praia! Acho que vou pegar minha família e me mandar para alguma montanha, alguma floresta", disse Emanuel. "E por que não na praia? A praia é meu ambiente, quero relaxar com a família", concluiu Ricardo.

Agencia Estado,

31 Agosto 2004 | 19h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.