Dupla vitória de Suzano na Volta de SP

A equipe Extra/Caloi/Suzano conquistou duas vitórias e fez a festa no quinto dia da Volta Internacional de São Paulo, disputado nesta quinta-feira, entre Bauru e Ribeirão Preto, com percurso de 86,3 km. Daniel Soeiro ganhou a sexta etapa da competição e André Grizante garantiu o título da categoria meta volante."Fizemos um bom trabalho de equipe, estava precisando dessa vitória, para provar que também tenho valor", disse Daniel Soeiro, que comemorou o seu primeiro triunfo na competição. No entanto, Márcio May, da Memorial/Santos, manteve a liderança da classificação geral, com 16h28m08, 28 segundos à frente de Breno Sidotti, da Scott/Fadenp.Até a metade, a prova estava equilibrada, pois nenhum ciclista conseguia fugir do pelotão. A partir dos 40 km, Soeiro e Patrique Azevedo, também da Extra/Caloi, começaram a se destacar e chegaram a abrir mais de um minuto de frente para os demais competidores.Faltando cerca de 6 km para o final, vários ciclistas se chocaram, o que acabou prejudicando André Grizante, um dos principais competidores da Extra/Caloi, que também poderia lutar pela vitória geral. O incidente, sem gravidade, abriu caminho para a vitória de Soeiro."Sofri muito no final, pois a vantagem para o pelotão era pequena", contou o ciclista de 25 anos, que cruzou a linha de chegada praticamente junto com seu companheiro de equipe, Patrique Azevedo, e seis segundos à frente do norte-americano Thimothy Larkin, da Toshiba/Aerospace. "Geralmente a gente faz força lá atrás, mas é melhor ainda se esforçar quando se está na frente", comentou.André Grizante, também da Extra/Caloi, venceu a prova de meta volante, chegada intermediária, disputada para acelerar o ritmo dos competidores, pois chegou a 20 pontos nessa categoria e não pode mais ser alcançado até o final da Volta de São Paulo.A sétima etapa da competição terá nesta sexta-feira a disputa de uma prova de contra-relógio, de 23 km, em Ribeirão Preto, na qual os tempos de cada ciclista são somados ao da classificação geral. Por ser corrida em circuito fechado e não na estrada, o equipamento sofre alterações, para melhorar a aerodinânica e aumentar a segurança dos ciclistas: o guidão da bicicleta é trocado, os pneus são fechados e os competidores, obrigados a usar capacete. No sábado, a Volta de São Paulo segue para Campinas, com percurso de 228,3 km.

Agencia Estado,

15 de janeiro de 2004 | 17h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.