DVD de Mano faz o time voltar a jogar

Vídeo com espírito de luta do início do ano mexeu com brio corintiano

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

21 de agosto de 2009 | 00h00

A primeira estratégia foi jogar a toalha, dizendo que "com esse time não conseguiremos brigar por título". Depois, veio um vídeo com cenas do espírito de luta apresentado nas vitoriosas campanhas do Paulista e da Copa do Brasil. E o DVD de Mano Menezes parece ter mexido com o brio dos jogadores do Corinthians, que após ganhar de dois concorrentes ao título do Brasileiro, Atlético-MG e Internacional, já voltam a falar em conquista da tríplice coroa. Leia mais notícias dos clubes no canal especial do BrasileirãoA apresentação do filme ocorreu antes dos 2 a 0 sobre os mineiros, domingo, no Pacaembu. Naquele momento, o Corinthians vinha de cinco jogos sem vencer e tinha campanha semelhante à do rebaixamento."O Mano nos mostrou num DVD como marcávamos forte no primeiro semestre, nossa dedicação e como saíamos fortes para atacar. Isso nos ajudou a resgatar aquela pegada", revelou o atacante Jorge Henrique, autor do gol da vitória sobre os gaúchos (2 a 1) e um pouco receoso com o assunto DVD.Ele não admite ser responsabilizado por ser ator principal para mais bronca do Inter, que chegou a fazer um filme com lances errados a favor do Corinthians. "Não tive culpa nenhuma, isso é coisa do Chicão", se defendeu, jogando a culpa no companheiro, também impedido no lance do primeiro gol."Mas se o juiz deu, não temos culpa. E o Internacional está tentando achar desculpas para a derrota."A terapia de Mano deu tão certo que, após os 2 a 0 no Atlético-MG, o treinador ganhou uma toalha do time. "Vamos guardá-la um pouquinho", se divertiu Jorge, garantindo não ter visto ou participado da brincadeira.O jogo com o Santos foi antecipado do dia 6 para o dia 2, às 21h50, a chegada de Defederico deve acontecer apenas na semana que vem e Ronaldo será pai novamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.