''É a marca do calor humano inspirada pela natureza do Rio''

FRED GELLI[br]Criador do logo dos Jogos 2016

Bruno Lousada e Wagner Vilaron, O Estado de S.Paulo

05 de janeiro de 2011 | 00h00

Depois de lançar no réveillon de Copacabana a logomarca dos Jogos do Rio, da qual é criador, o sócio e diretor de criação da Agência Tátil Design, Fred Gelli, viu-se cercado por uma polêmica: houve acusações de que a marca olímpica seria plágio do quadro "A dança", do pintor francês Henri Matisse, e do símbolo da ONG Telluride Foundation, do Estado de Colorado, nos EUA. Ao Estado, ele negou veementemente. O que significa fazer a marca dos Jogos no Rio?

Em primeiro lugar, é um grande orgulho. É o projeto dos sonhos de qualquer designer criar a marca com mais visibilidade do mundo. A felicidade é ainda maior ao ver a aceitação que a marca teve. Estou acompanhando pesquisas conduzidas por diversos veículos de comunicação que apontam aprovação de mais de 70% logo após seu lançamento. Mais do que aceitação, as pessoas estão compreendendo a marca e se envolvendo com ela.

Em quanto tempo a logomarca foi criada?

O processo começou em abril e terminou em setembro. Foram quase 6 meses. A etapa de estratégia, conceituação e criação, considerando até a aprovação final da comissão julgadora, durou quase três meses e reuniu uma grande equipe multidisciplinar dos escritórios da Tátil Rio e São Paulo. Entre setembro e dezembro, foram muitos dias só no refinamento do logotipo.

O que representa o símbolo dos Jogos Rio 2016?

Nossos colaboradores mergulharam no espírito olímpico, com a diversidade harmônica, a energia contagiante e a natureza exuberante do Rio e do Brasil. Trabalhamos em cima do tema central: paixão e transformação. O resultado é uma marca síntese do calor humano, inspirada pela natureza do Rio, dos atletas e das pessoas. A marca dos Jogos Rio 2016 convoca a união, o desejo brasileiro de somar forças e aspirações para viver, realizar e transformar o presente e o futuro por meio de uma visão sustentável. É uma grande rede coletiva em movimento, um convite e uma inspiração para o Rio e para o mundo.

Surgiram acusações de plágio da marca Rio 2016 com o quadro "A dança", do pintor francês Matisse, e com o símbolo da ONG Telluride Foundation. O que você acha disso?

Não conhecíamos essa marca da fundação (americana). Não houve nenhuma referência, em nenhum momento, a ela ou a qualquer outra ao longo de nosso processo criativo. A inspiração foi orientada pelo briefing da Rio 2016, que, entre outras coisas, recomendou que a marca fosse carioca, brasileira, traduzisse os valores dos Jogos e do movimento olímpico internacional. Além disso tudo, o Comitê Organizador Rio 2016 e o COI (Comitê Olímpico Internacional) não viram nenhum conflito dessa marca com outras.

Tais marcas se parecem?

Não consigo reconhecer na marca em questão o Pão de Açúcar ou qualquer outra referência ao Rio de Janeiro. O abraço é uma expressão universal. Nosso desafio foi incorporar valores como união e amizade à natureza do Rio de uma forma original e diferente.

Elas serviram de inspiração?

Não conhecíamos a marca em questão.

O que diferencia o símbolo da Rio 2016 dos demais?

A tridimensionalidade da marca, que está caracterizada pelos volumes, luz e sombras, que não são encontradas em nenhuma outra marca que já se inspirou nos valores de união e amizade. Além disso, ela é inspirada nos valores olímpicos de união e amizade, além da natureza carioca representada pelo Pão de Açúcar. É uma marca que tem frente e verso, em cima e embaixo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.