''É bem possível que seja um ano sem títulos''

O novo técnico tricolor chegou ontem. No Centro de Treinamento da Barra Funda, Ricardo Gomes assinou contrato de um ano, sem multa rescisória, e voltou para o Rio, onde hoje resolve assuntos particulares antes de coordenar seu primeiro treino no São Paulo, amanhã. O treinador ainda não teve tempo para discutir a situação do elenco. Mas chega ao clube já sob o signo da desconfiança."Tudo ainda é uma incógnita. Não tenho segurança para afirmar como vai ser", afirmou o vice-presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, que também não arrisca dizer se o time terminará a temporada com conquistas sob o comando do técnico que passou os últimos quatro anos na França. "Tanto pode ajudar quanto atrapalhar (a experiência internacional). É bem possível que seja um ano sem títulos. Desde que começamos a ganhar tudo, nós viramos referência e aí tem uma hora em que as adversidades começam a acontecer."Ricardo Gomes foi contratado na esperança de que pudesse trazer novas ideias, já que as de Muricy pareciam estar desgastadas. Seu nome foi indicado pelo empresário Abílio Diniz, proprietário da Companhia Brasileira de Distribuição, grupo que inclui companhias do porte dos supermercados Pão de Açúcar e da rede de varejo Ponto Frio.O treinador explicou que a fase inicial será de avaliação do grupo de jogadores. "Eu conheço o elenco do São Paulo, assisti ao último jogo (penúltimo, no caso, contra o Cruzeiro)", disse Ricardo Gomes. "Agora é o momento de analisarmos o que pretendemos para o time", afirmou, dando a entender que poderá dispensar atletas.O treinador mal deu as caras no clube e já terá de resolver vários problemas internos. Não bastasse a situação de Washington, Richarlyson criticou a falta de empenho dos colegas no clássico contra o Corinthians.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.