''É natural que ele tenha tratamento especial'', diz preparador físico

Ronaldo deixou claro, na entrevista publicada pelo Estado ontem, que pretende fazer toda a pré-temporada com o grupo corintiano. Afirmou que é apenas "mais um jogador do clube" e que não quer privilégios.Mas o novo preparador físico do Corinthians, Flávio de Oliveira, pensa de outra maneira. E avisa que o Fenômeno merece, sim, um tratamento diferente. "O Ronaldo é um cara especial", contou Oliveira, por telefone. "Sabemos que ele enfrenta algumas restrições por causa dos tendões, das lesões graves que ele teve. Então é natural que tenha um tratamento especial."A contratação de Flávio de Oliveira foi anunciada em 8 de dezembro, no site do Corinthians. Ele, que trabalhou com Mano Menezes no Grêmio, também se apresenta no dia 26 de dezembro, junto do Fenômeno e dos demais jogadores."O primeiro passo é fazer as avaliações como todos os demais", explicou Oliveira. "Mas tenho certeza de que o Ronaldo está bem. Conversei muito com o doutor Runco (José Luís, médico do Flamengo e da seleção brasileira, que estava cuidando do astro) e com todo mundo que estava envolvido com o Ronaldo."EM BUSCA DE ÂNIMOO preparador físico disse ainda que a principal tarefa será "animar" o astro. "Nós vamos tentar colocá-lo para cima, fazer de tudo para ajudá-lo", declarou. "O mais importante é respeitar a história do jogador e fazer o que o técnico pedir."Oliveira não vê problema no fato de Ronaldo levar seu próprio fisioterapeuta - Bruno Mazziotti - para trabalhar no Corinthians. "Eu sei que é um cara dele, mas vamos trabalhar juntos, não tem nada de errado nisso, a gente divide numa boa", comentou.Mazziotti declarou ontem para a Rádio Bandeirantes que Ronaldo precisa perder um pouco de gordura e de peso para atingir o condicionamento físico ideal para a idade. "Ele está com 14%, o ideal é algo entre 10% e 11%", disse. "Vamos fazer um trabalho para ele que atinja o percentual indicado o quanto antes", acrescentou. O fisioterapeuta não revelou o peso atual do craque, mas afirmou que o ideal é "89 ou 90 quilos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.