E o Barça jogou o fino da bola

Com Ronaldinho e Messi afiados, o time fez 3 a 2 no Celtic, na Escócia

O Estadao de S.Paulo

21 de fevereiro de 2008 | 00h00

Ronaldinho Gaúcho jogando o fino da bola, Messi deixando os zagueiros tontos, Thierry Henry marcando gol bonito e Deco mostrando força na armação e também no apoio aos defensores. O que parecia impossível enfim aconteceu. Demorou um pouco, mas ontem os torcedores do Barcelona puderam ver a primeira apresentação de gala de sua equipe no ano. Em Glasgow, na Escócia, a equipe catalã dominou o duelo desde o início e ganhou de virada do Celtic, por 3 a 2, na rodada de ida das oitavas-de-final da Copa dos Campeões da Europa.Um prêmio para o técnico Frank Rijkaard, que resolveu bancar a escalação de Ronaldinho e também de Messi. O brasileiro havia ?dormido demais? na véspera do jogo e só se encontrou com os companheiros de equipe no aeroporto. O argentino não vinha bem e poderia dar lugar a Iniesta. O treinador optou por "nova chance à dupla" e agora dificilmente conseguirá tirar algum deles da equipe. Pior para Samuel Eto?o, que ontem amargou a reserva, entrando na vaga do brasileiro apenas nos minutos finais.Ronaldinho há muito tempo vem sofrendo com os críticos por não estar jogando bem. Já foi chamado de gordo e colocado no Chelsea por alguns veículos de imprensa espanhóis. Ontem foi à forra. Ligado desde o momento em que a bola rolou, deu dribles desconcertantes, toques de costas, lançamentos longos e passe para gol. E o tempo todo demonstrando felicidade no rosto e pedindo a bola.De seus pés saiu o passe do gol de Thierry Henry, o segundo do Barcelona, quando os donos da casa já venciam por 2 a 1, gols de Hesselink e Robson. Após mandar os escoceses ficarem em silêncio, o francês agradeceu o passe do brasileiro.Mas quem tinha motivos de sobra para comemorar era Messi. Apontado pelos argentinos como o sucessor de Maradona, o garoto novamente justificou a fama. Fez o primeiro gol, num toque sutil, após tabela com Deco, e também o da vitória, após drible desconcertante no zagueiro do Celtic. Ele não marcava desde 27 de novembro.No jogo mais esperado das oitavas-de-final, nada de gols. Melhor para o Milan, que deixou o Emirates Stadium, em Londres, comemorando o empate por 0 a 0 com o Arsenal após tremendo sufoco.Nem de longe o Milan demonstrou o futebol de campeão do mundo da temporada passada. Mesmo com Kaká e Alexandre Pato em campo - recuperado de um entorse no tornozelo esquerdo - quase não ameaçou o gol dos ingleses. E não fosse o travessão, no último minuto do jogo... Adebayor, sozinho, errou o alvo e saiu lamentando.Quem teve motivos para festejar foi o time mais brasileiro da Europa. Na Turquia, o Fenerbahçe, de Zico, fez 3 a 2 no Sevilla. O meia Alex participou do gol de Lugano, ao cruzar na cabeça do uruguaio. O Lyon voltou a decepcionar. Vencia o Manchester United por 1 a 0 até o fim, porém, cedeu o empate, gol do argentino Tevez. Os jogos de volta serão em 4 março.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.