E todos saíram reclamando

Corintianos e botafoguenses na bronca com o árbitro

, O Estadao de S.Paulo

24 de agosto de 2009 | 00h00

Assim que a bola parou de rolar, as reclamações contra as falhas da arbitragem deram a tônica no Pacaembu. A indignação era total entre corintianos e botafoguenses. Ambos tinham bons motivos para se queixar de Arilson Bispo da Anunciação, após o empate por 3 a 3."Brincadeira, ele deu um gol de mão do André Lima. Se não fosse esse gol, tínhamos vencido", protestou o atacante Dentinho, vendo apenas a falha contra o Corinthians. "Ele estava bastante confuso. Em todo lance perto da nossa área anotava falta. Sem contar que deixou de aplicar vários cartões no fim, por medo de expulsar alguém", endossou o goleiro Júlio César.Já o volante Elias reconheceu que os erros ocorreram para ambos os lados. "Infelizmente, está acontecendo a nosso favor e também contra nossa equipe. Hoje (ontem), pegamos o bilhete do azar. Ele validou um gol com a mão e complicou nossa vitória", afirmou. "É necessário melhorar a arbitragem."Na quarta-feira, o Corinthians bateu o Internacional, por 2 a 1, com dois gols em impedimento. Ontem, viu o árbitro também falhar bastante contra o Botafogo. Falta inexistente no gol de Marcinho e um pênalti não anotado em Victor Simões."Essa é a primeira vez que estamos falando de arbitragem. E fazemos um apelo à comissão de arbitragem : que olhe com mais coerência para os árbitros do futebol brasileiro, que vêm fazendo várias lambanças, não apenas contra o Botafogo. Hoje (ontem), ele quase conseguiu estragar o espetáculo", detonou André Silva, vice-presidente de futebol do Botafogo.REFORÇOS E PROBLEMASO Corinthians novamente terá de passar por mudanças para o próximo duelo, quarta-feira, diante do Barueri. Felipe, William, Chicão e Marcelo Oliveira voltam, e Balbuena deve estrear. Além disso, o argentino Matías Defederico desembarca hoje em São Paulo para reforçar o time. Faz exames e deve ser apresentado amanhã.Em contrapartida, Dentinho e Jucilei, suspensos, não encaram o Barueri.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.