Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

'É um time humilde, com orçamento curto', diz Aranha após classificação

Time de Campinas enfrenta o Palmeiras nas semifinais do Paulistão

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2017 | 23h15

O herói da vitória da Ponte Preta sobre o Santos na decisão por pênaltis nas quartas de final do Campeonato Paulista foi o goleiro Aranha, que defendeu a cobrança de David Braz. No final, o time de Campinas venceu por 5 a 4. “Nos momentos de pressão, os jogadores costumam dar um chute cruzado. É como uma bola de segurança. Foi assim que consegui defender o pênalti”, revelou o arqueiro.

Nas semifinais, a Ponte Preta vai enfrentar o Palmeiras – o primeiro jogo em Campinas; o segundo, em São Paulo. As datas e horários serão definidos em reunião na sede da Federação Paulista nesta terça-feira. “Vamos suar sangue nessas partidas para chegar à final”, disse Aranha. “É um time humilde, com orçamento curto, mas com muita raça, determinação e organização tática”, disse Aranha.

Ex-jogador do próprio Santos, Aranha deixou o clube por atraso no pagamento de salários em 2015, em uma decisão na Justiça do Trabalho. Nesta segunda-feira, o goleiro foi xingado de “bicha” em todas as cobranças de tiro de meta. “O futebol deixou de ter a cultura da alegria. Agora, vale a cultura do ódio. O pai traz o filho para o estádio para ele xingar. Isso é feio”, criticou o jogador.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.