Eco Challenge terá equipe brasileira

A cidade de Queenstown, na ilha sul da Nova Zelândia, vai receber a partir do próximo dia 21 cerca de 300 atletas de diferentes partes do mundo que vão passar de sete a doze dias percorrendo as montanhas geladas da região na maior prova de esportes de aventura do mundo, a Eco Challenge 2001. Os competidores terão que vencer 400 quilômetros de prova em uma região desconhecida para a maioria deles orientados apenas por bússolas e mapas.Os grupos, formados por quatro pessoas, terão que cumprir provas em diversas modalidades de esportes outdoor, como atravessar campos a cavalo, vencer as corredeiras e lagos glaciais a bordo de pequenos botes, utilizar técnicas de escalada e caminhar pela mata nativa.Um dos maiores desafios das equipes, que representam 25 países, é o clima e principalmente o terreno pouco conhecido. Além disso os atletas terão que enfrentar a fadiga muscular, as decisões em situação de risco e as intempéries da natureza, como súbitas entradas de massas polares que levam a temperatura a menos de dez graus negativos.Brasil na Prova - O Brasil será representado pela AXN - Atenah, a única equipe feminina de corridas de aventura do país, composta pelas atletas Karina Bacha, 22, Eleonora Audrá, 22, Silvia Guimarães, a Shubi, 24, e Sérgio Zolino, 33, que foi convidado para reforçar a equipe por conta do regulamento da prova, que exige representantes de ambos os sexos em cada grupo.Karina Bacha esclarece que em uma competição como a Eco Challenge, a estratégia conta mais que a força, por isso uma equipe com a maioria de mulheres tem condição de realizar uma ótima prova. "Somos muito democráticas e amigas, mesmo nas horas de apuros conseguimos ficar unidas", conta Karina. Eleonora Audrá confessa que pequenas discussões acontecem, mas o objetivo de terminar bem a corrida acaba superando os desencontros. "Mulher fala muito então a prova acaba passando mais rápido", explica.Sérgio Zolino considera bastante importante a presença de um homem no grupo. Ele conta que as vezes é necessário uma posição mais firme e até algumas broncas. "As meninas desenvolvem uma competição entre elas que determina o ritmo da prova".Para a edição deste ano, os favoritos são os americanos do time Eco-Internet, vencedores da última edição da prova, realizada no ano passado em Borneo. A melhor colocação do Brasil na Eco Challenge foi o décimo sétimo lugar, mas a expectativa de toda a equipe é de completar a prova e ficar entre os dez melhores do mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.