Johannes Eisele/AFP
Johannes Eisele/AFP

Edição de 2020 da Maratona de Nova York é cancelada devido à pandemia de covid-19

Tradicional corrida seria disputada em novembro, mas acaba desmarcada pela segunda vez na história

Redação, Estadão Conteúdo

24 de junho de 2020 | 13h30

A organização da Maratona de Nova York, considerada a principal do mundo, anunciou nesta quarta-feira o cancelamento da edição de 2020 por conta da pandemia do novo coronavírus. A realização da prova estava agendada para o dia 1.º de novembro, mas os organizadores e a prefeitura da cidade norte-americana chegaram à conclusão que não há condições para que ela seja realizada.

A Maratona de Nova York é uma das mais concorridas do mundo. Em 2018 contou com um recorde de 53.121 participantes e tem habitualmente perto de 10 mil voluntários. Mas o surto da covid-19 tem afetado muito a cidade. Até esta terça-feira, contabiliza perto de 400 mil casos e mais de 30 mil mortes causadas pela doença.

Segundo a organização do evento, o cancelamento da edição de 2020 se deve a "preocupações sobre saúde e segurança relacionadas ao coronavírus". O prefeito Bill de Blasio apoiou a decisão. "Embora a maratona seja um evento icônico e amado em nossa cidade, eu cumprimento os organizadores por colocarem em primeiro lugar a saúde dos atletas e dos espectadores", afirmou em um comunicado oficial.

Esta é a segunda vez na história que a prova, realizada anualmente desde 1970, é cancelada. Em 2012, o furacão Sandy, que causou estragos na cidade uma semana antes, impediu a realização do evento. A organização informou que os inscritos para este ano poderão receber o dinheiro de volta ou confirmarem suas presenças nas edições de 2021, 2022 ou 2023.

No mês passado, pela primeira vez em seus 124 anos de história a Maratona de Boston, também nos Estados Unidos, foi cancelada. O anúncio foi feito pela Associação Atlética de Boston (BAA, na sigla em inglês), seguindo determinações das autoridades locais de evitar aglomerações e eventos em massa até o final do ano, ainda como medidas preventivas à pandemia do novo coronavírus. Originalmente programada para 20 de abril, a prova já havia sido adiada e estava prevista para 14 de setembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.