Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ela não pára de bater recordes

Yelena Isinbayeva chega pela 23ª vez à melhor marca do salto com vara: ontem, em Mônaco, alcançou 5,04 m

Mônaco, O Estadao de S.Paulo

30 de julho de 2008 | 00h00

Yelena Isinbayeva não se cansa de superar os próprios limites. Prestes a brilhar nos Jogos de Pequim, a russa deu show na última competição do atletismo antes da Olimpíada. Ontem, no Super Grande Prêmio de Mônaco, a atleta bateu pela 23ª vez o recorde mundial do salto com vara. Subiu o sarrafo um centímetro acima da melhor marca do mundo - 5,03 metros, obtida em Roma no dia 11 - e, em sua terceira tentativa, mais uma vez comemorou."O recorde simplesmente aconteceu", disse a russa de 26 anos, que escolheu o Principado como nova residência. "Esta foi a minha primeira competição aqui desde que me mudei. Foi uma motivação", disse a atleta, seguida no pódio pela compatriota Yuliya Golubchikova e pela polonesa Monika Pyrek (ambas saltaram 4,71 m). A brasileira Fabiana Murer ficou na 6ª posição (4,64 m), longe de seu recorde sul-americano, que é de 4,80 m.Isinbayeva bateu o recorde mundial pela primeira vez em 12 de agosto de 2005, na final do Mundial de Helsinque. Desde então, superou a marca 13 vezes em provas ao ar livre e em outras 10 oportunidades nas competições indoor. A meta da saltadora, que já é bicampeã mundial outdoor, campeã mundial indoor e campeã olímpica, é superar Sergey Bubka. O ucraniano aposentou-se em 2001, mas ainda é dono do recorde mundial do salto com vara masculino (6,14 m, de 1994). Superou as marcas por 35 vezes. "Estou em boa forma e apenas tenho de manter minha condição até a Olimpíada", destacou a saltadora, ouro certo em Pequim. "Mas quero continuar melhorando. Porque, antes de pensar que o resultado é um recorde mundial, vejo que melhorei uma marca pessoal."Ex-recordista mundial dos 100 metros rasos, o jamaicano Asafa Powell venceu a prova pela terceira vez consecutiva, com 9s82, seu melhor resultado no ano, mas ainda 10 centésimos mais lento do que a marca de seu compatriota Usain Bolt.Jadel Gregório decepcionou no salto triplo e ficou apenas na 6ª posição, com 16,84 m. Randy Lewis, de Granada, surpreendeu ao vencer com 17,42 m, deixando o campeão mundial, o português Nelson Evora, em segundo lugar (17,24 m). No salto em distância, a portuguesa Naide Gomes fez sua melhor marca no ano (7,12 m). Keila Costa foi 5ª, com 6,53 m.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.