Elano está melhor e Felipe Melo ainda sofre com contusão

Dunga só define hoje a escalação da equipe que tem quatro jogadores pendurados com cartão amarelo

Luiz Antônio Prósperi, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2010 | 00h00

Os 23 jogadores do Brasil foram ontem à tarde ao campo da Randburg School para o último treino antes de enfrentar o Chile, hoje, no Ellis Park. A CBF informou que Felipe Melo e Julio Baptista, machucados, estavam liberados para treinar. Nos primeiros movimentos dos jogadores, porém, foi possível ver o desconforto de Felipe Melo que só deve atuar hoje se for para o sacrifício.

Dunga só define hoje a escalação do volante e até mesmo de Elano. "Esse é o momento em que todos os jogadores querem jogar. Vamos ver o que é melhor para a seleção. O Felipe Melo e o Elano treinaram. Vamos esperar até amanhã (hoje) a reação deles." O caso de Felipe Melo é o que mais preocupa. Ele sofreu uma torção no tornozelo esquerdo ao levar uma pancada de Pepe no jogo contra Portugal, na sexta-feira. Ontem, após um dia inteiro de tratamento, o jogador se movimentou com muita dificuldade. E a comissão técnica avalia se vale a pena correr o risco de usar o volante sob pena de a lesão agravar.

Elano está há uma semana tratando de uma lesão no tornozelo direito. No sábado, sentiu dores novamente. Ontem participou dos treinos. Julio Baptista, com uma torção no joelho esquerdo, teve uma boa melhora. Deve voltar para o banco de reservas.

Juan, Felipe Melo, Luís Fabiano e Ramires estão pendurados com um cartão amarelo. No caso de uma segunda advertência não poderão jogar as quartas de final. Gilberto Silva, um dos mais experientes, disse ontem que não adianta jogar pensando em não levar o amarelo. "Temos de jogar sem medo. Quem tem o cartão amarelo não pode ficar preocupado em levar o segundo. Tem de fazer o melhor pela seleção brasileira e depois ver o que acontece."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.